fbpx
AnálisesNintendoNotíciasPCPlayStationXbox

Mortal Kombat 11 – Confira nossa análise.

Analisado no Xbox One X

 

Um dos jogos mais esperados de 2019 já está na mão de muitos jogadores. Passados alguns dias de seu lançamento, chegou a hora de apresentar nosso veredito de Mortal Kombat 11.

Não tem como negar que a NetherRealm Studios é disparado um dos melhores quando se trata de jogo de luta, seja com a série Injustice, seja com Mortal Kombat. Pois bem, esse ano foi a vez de MK11 chegar ao público que recebeu o game com alegria e uma pitada de frustração.

Vamos começar mais ou menos de acordo com o que eu joguei, sendo primeiro o Modo história.

Sim, pra mim, o melhor do jogo está no Modo História, já mostrando o quanto o game evoluiu, entregando um roteiro cheio de indas e vindas entre passado e futuro, colocando lado a lado vários personagens em diferentes momentos de sua vida. Vale ressaltar que a história é a continuação do que vimos em Mortal Kombat X. Para tornar tudo isso ainda mais expressivo, uma nova personagem chega a MK 11, agradando demais aos jogadores: Kronika.

Com várias situações inusitadas nesse caminho de indas e vindas, momentos marcantes e hilários, principalmente na presença do personagem Johnny Cage, que tanto em uma versão jovem, quanto em uma versão, digamos, mais experiente, trará muitas gargalhadas.

Não é ousado dizer que esse é, pra mim, o melhor modo história de jogos de luta. Com cinemáticas de cair o queixo e diálogos até bem produzidos, a única coisa ruim é seu tempo. Com certeza terminará em no máximo 6 horas.

Terminando o modo história, já podemos falar de jogabilidade. Sim, aqui vai outro ponto positivo para o game. Mantendo os combates em 2D, mas com gráficos 3D, podemos dizer que tudo flui de forma exuberante. Ok, Ok, é sim o melhor Mortal Kombat já feito até agora em termos de jogabilidade. E não é só isso. Se você não é um especialista em MK, o jogo tem um Tutorial completíssimo. Tudo o que você precisa saber sobre golpes, frames, movimentação, o jogo te ensina, até mesmo detalhes que antes sé eram encontrados em tutoriais feito por profissionais do eSports ligado ao game. Agora, tudo isso está em suas mãos e você pode usá-lo para o seu bem.

Falando em tutorial, saiba que o novo sistema do jogo é bastante complexo a primeira vista. A ideia é que o jogador possa ter vários estilos de luta. A grande adição desta vez ficou por conta dos Fatal Blows, que substituiu o X-Ray. Sempre que sua barra de vida chegar a 30%, o jogador terá a oportunidade de acionar o Fatal Blow e dar um golpe causando grandes danos ao oponente. Mas atenção, só poderá dar um Fatal Blow por rodada.

Você quer gráficos, então pode jogar tranquilo. Sim, o game está muito bonito e fluído, marca do estúdio que com o passar dos anos deixa o game cada vez mais polido. A dublagem para o nosso idioma também merece um destaque. Desta vez não inventaram e colocaram grandes craques das dublagens o que deixa o jogo ainda mais rico e imersivo.

Passando pelo modo história, chegamos ao Classic Towers, onde, em um ambiente árcade, vamos escolher uma dificuldade e tentar chegar ao final para assistir ao final alternativo do jogo.
Modo Online? Tem sim senhor. E já afirmo: funciona que é uma beleza. Sim, você pode encontrar um oponente online e ter um luta muito fluída e com vários modos: Casual, Ranked, Liga, sendo que pode usar um lobbie público ou privado.

Bom, agora entramos no modo mais complicado do jogo: Towers of Time. Esse modo do jogo em seu lançamento foi o mais criticado e vamos ser sinceros, com toda razão.

Mortal Kombat 11_20190503225212

Para quem não sabe, esse modo apresenta torres de inimigos com temáticas e desafios especiais. Até aí normal, mas o problema é que existem modificadores que acabam deixado o combate muito frustrante por causa de sua dificuldade excessiva.

Quando usamos a palavra frustrante é por que primeiro as lutas acabam sendo injustas e desequilibradas. Nossos adversários acabam, por conta dos modificadores, tendo vantagens absurdas e acaba sendo praticamente impossível derrota-los. Em segundo lugar é que nossa progressão acaba sendo lenta demais. Fora isso, as recompensas também não fazem jus a toda dificuldade apresentada e pior, acabamos com todos os consumíveis e tokens que ganhamos durante o jogo.

Bom galera, só faltou mesmo falar sobre a personalização de nossos personagens, uma das coisas mais anunciadas pelo estúdio como novidade. E é verdade, a personalização é bem feita, tenho várias skins e peças de armaduras que usamos para alterar o visual dos lutadores.

Mas nem tudo são flores não. O grande problema é que muitas dessas peças estão espalhadas nas Torres do Tempo e na Krypta e pior, temos que desbloqueá-las . Aí mora o problema. A dificuldade para fazer isso. Temos que ganhar uma grande quantidade de moedas, almas e corações para poder desbloquear e juro, é muito penoso.

Como falamos, a progressão e o debloqueio de itens é muito demorada e aí entra uma outra grande polêmica: as micro-transações. Sim, a NetherRealm deixou claro que só podemos comprar com dinheiro real os chamados itens cosméticos, mas como perceberam na nossa análise, o jogo gira em torno destes itens e devemos sempre lembrar que MK11 não é um jogo free to player. Lógico, você não precisa gastar nada se não quiser, porém tenha a ciência que, como eu, passará muitas horas em frente a tv.

Juntando tudo isso, o que percebemos é que estamos na frente do melhor Mortal Kombat que já foi feito, mas que algumas escolhas do estúdio acabaram tornando o game muito menos divertido, principalmente se analisarmos o potencial que ele tem. Sabemos que o custo de um jogo como MK11 é grande e pela produção e refino do jogo, o estúdio merece sim lucrar, mas está na hora de repensarmos a forma de como isso é possível, principalmente a forma que colocamos as micro-transações dentro do contexto. Forçar o jogador a gastar mais só torna as coisas mais difíceis a ponto de um jogo tão importante acabar recebendo muitas críticas que são, ao meu ver, justas.

Usamos uma cópia do jogo para o Xbox One X, fornecida pela Warner Games Brasil.

Mortal Kombat 11

8

Nota

8.0/10

Positivos

  • Excelente Modo História
  • Jogabilidade
  • Tutorial
  • Gráficos ótimos

Negativos

  • Dificuldade excessiva
  • Torres do Tempo frustrante
  • Micro-transações
Mostrar mais

Marcelo Rodrigues

Old Gamer, se aventurando no ramo dos video-games deste o Atari. Já foi só do lado "Azul" da Força, mas hoje distribui sua atenção para todas as plataformas. Apesar de jogar todos os estilos, Adventures e Plataformas ainda tem um lugar especial em seu coraçãozinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar