fbpx
AnálisesXbox

Weakless – Quando a “fraqueza” se torna uma vantagem | Análise

Weakless é um jogo prazeroso de jogar, ele tem um desenrolar fluído, com puzzles que não são frustrantes

Analisado no Xbox One X


Weakless é um jogo de aventura e puzzle em 3D, desenvolvido pela Cubeish Games e publicado pela Punk Notion, e faz o uso da Unreal Engine para dar vida a um mundo de fantasia e exploração. O jogo foi lançado na sexta-feira passada, dia 13 de Dezembro e por hora está disponível apenas no Xbox One, tendo lançamento previsto para o PC em algum momento de 2020.

Este lindo mundo onde vivem os Weavelings está sendo destruído por uma ameaça e cabe a você ajudar dois desses seres a encontrar a fonte dos problemas que estão levando esse paraíso ao caos, mas existe um detalhe, nossos dois aventureiros possuem algumas características distintas, um deles é cego e o outro surdo, mas não pense que por isso eles são menos capazes, pelo contrário, a falta de um desses sentidos fez com que os fosse mais aguçado, dando uma espécie de “poderes” a cada um deles e com isso a união deles cria um grande laço de amizade e ajuda no desenrolar da história.

Cada um de nossos personagens tem vantagens e desvantagens únicas, começos o jogo controlando o cego, já de imediato você assusta com o visual do game, mas aos poucos entende o porquê dele ser assim, uma vez que você está no controle de um cego não é possível ver o cenário da forma como ele realmente é, sendo assim com o auxilio do seu cajado, o cego vai andando e podemos dar o comando para ele bater no chão, revelando mais do ambiente em branco e preto, como seria uma espécie de sonar, conforme o som reverbera pelas superfícies o mapa vai se criando, essa habilidade sonora também é muito útil na resolução de puzzles, além disso, ele é mais forte e consegue puxar ou arrastar objetos no cenário. Já o surdo tem o poder de dar luz quando necessário, com isso plantas que estão retraídas recebem essa florescência e se abrem, volta a ter vida, liberando espaço ou dando passagem aos nossos heróis, ele também pode escalar pequenas superfícies, ativar painéis que precisam de luz e o jogo se torna todo belo e colorido, mas em compensação, tanto a música quanto os efeitos sonoros do jogo praticamente desaparecem.

Os puzzles em Weakless não são nada complexos, eles em sua maioria são diretos, tendo um ou outro momento que vai desafiar você ao extremo, eu mesmo tive um apenas, num conjunto de esteiras nas ruídas em que sofri, mas fora isso nada demais, são puzzles de arrastar, puxar, apertar botões, fazer sequencias sonoras, no maior estilo dos cristais do Donkey Kong Country 3, alguém se lembra? Você tem uma sequencia de cristais e cada um emite um som, duas vezes o azul, uma vez o verde, uma vez o azul… e assim vai, aqui isso é feito quando o surdo bate o seu cajado em tampas de bueiro, ao mesmo é isso que parece, mas não existe exemplo para memorizar, é na base do erro e acerto mesmo.

Os gráficos do jogo são bons, tanto na versão original quando na versão feita pelo sonar, é uma proposta interessante de imaginar como um personagem cego se localiza pelo ambiente, tanto a trilha sonora como os sons são bons, com o porém da mudança extrema que temos ao alterar entre o cego e o surdo, é um abismo sonoramente falando, assumo que no desenrolar da história eu preferia andar com o surdo, uma vez que o visual melhorava e o som me incomodava mesmo, não que ele seja ruim, mas quando você está com o cego o andar do surdo ao seu lado irrita um pouco, ele tem um barulho de sino, desses que vacas usam… Acho que isso existe para que um possa “encontrar” o outro. O game tem localização em português do Brasil, com a interface e legendas em nosso idioma.

Durante o gameplay não enfrente problemas grandes de performance, alguns bugs pontuais, em um momento o game simplesmente congelou, mas foi uma vez só e por fim algo que incomodava um pouco, em alguns momentos o game parecia que tinha alguns stutters, achei estranho porque por mais belo que ele seja, não parecer ser um game que demande demais do console, ainda mais considerando que eu estava jogando no One X.

Em conclusão Weakless é um jogo prazeroso de jogar, ele tem um desenrolar fluído, com puzzles que não são frustrantes, sem ser fácil demais, o jogo possui alguns “colecionáveis” como instrumentos musicais perdidos pelo cenário para o cego e áreas de desenho para o surdo que expandem a experiência de exploração, tudo isso com um timing que casa bem com a proposta do jogo, talvez o único porém é a sensação de que ele é um pouco curto, ainda assim eu recomendo o game para aqueles que querem apenas jogar sem ter muito com o que se preocupar.

Weakless

8

Nota

8.0/10

Positivos

  • Gráficos são bem feitos
  • Puzzles bem trabalhados
  • É relaxante

Negativos

  • Alguns bugs leves
  • É curto
Mostrar mais

Saulo Fernandes

Publicitário de formação, editor da Gamers & Games desde 2015. Gosto de jogos de exploração, aventura e corrida, comecei a jogar no Master System, mas o meu console queridinho até hoje é o GameCube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar