eSportsNotícias

RRQ Akira e Bigetron Sons falam sobre rotina de treinamento e expectativas para o M5 de Mobile Legends: Bang Bang

O Brasil será representado na competição pelos times RRQ Akira e Bigetron Sons, que asseguraram suas vagas no M5

Com a aproximação do Campeonato Mundial M5, o principal torneio internacional de Mobile Legends: Bang Bang, é natural que a intensificação da rotina de treinos dos jogadores das equipes classificadas ocorra. O Brasil será representado na competição pelos times RRQ Akira e Bigetron Sons, que asseguraram suas vagas no M5 após a classificação na Liga LATAM 2023, o principal torneio latino-americano de MLBB.

Com uma base global de 105 milhões de jogadores ativos mensais e uma vasta legião de fãs em todo o mundo, incluindo a América Latina, a edição de 2023 do torneio internacional de Mobile Legends: Bang Bang será a mais abrangente e diversificada, contando com 15 regiões e 69 países de cinco continentes. A disputa pelo título será acirrada, e os jogadores brasileiros estão se preparando intensamente, sem negligenciar a importância da saúde, visando apresentar um desempenho sólido no M5 e tentar trazer o campeonato para o Brasil.

O time RRQ Akira, campeão da Liga LATAM 2023, e o Bigetron Sons, vice-campeão do mesmo torneio, compartilharam insights sobre suas rotinas de treinamento, estratégias de preparação para o mundial, abordagem para manterem-se mentalmente focados e os laços de amizade construídos graças ao MLBB.

Foco e Disciplina no Treinamento sem Descuidar da Saúde

Com times cada vez mais robustos no cenário competitivo de MLBB, é natural que a rotina de treinamento seja rigorosa, especialmente às vésperas do M5. A RRQ Akira relata que, em dias normais, os treinos são realizados em três horários distintos, com as atividades começando às 14h e o último treino ocorrendo às 21h.

“Fazemos uma pausa para o jantar também. A rotina continua a mesma quase sempre, mas há dias que o treino se estende até às 22h30 para review, dependendo de como foi o aproveitamento e erros que tivemos no dia anterior” – comenta o time campeão da Liga LATAM 2023. “Quando estamos em mundial, geralmente começamos a treinar às 10h ou às 11h. O treino presencial é muito importante, pois a comunicação e a pontualidade são bem mais fáceis, além de que treinar presencial aumenta o rendimento de 30% a 40%.”

A equipe Bigetron Sons, vice-campeã da Liga LATAM 2023, organiza sua rotina de treinos de acordo com a proximidade de grandes competições, destacando que o rendimento dos atletas é superior quando treinam coletivamente. “Quando temos um período mais extenso antes da competição, realizamos aproximadamente três a quatro blocos de treinamento por dia, intercalados com revisões. Temos um desempenho muito melhor quando treinamos juntos, então respeitar essa rotina é crucial.”

Manter disciplina e concentração nos treinamentos, especialmente com a oportunidade de trazer o M5 para o Brasil, pode gerar uma pressão significativa nas equipes. Portanto, cuidar da saúde é fundamental para otimizar os treinos e, principalmente, para que os atletas estejam bem preparados no dia da competição.

O técnico da RRQ Akira, Godman “Cabral” dos Santos, compartilha como ajuda a equipe a lidar com a pressão dos treinamentos e das competições.

“Como treinador, eu sei identificar quando estamos tensos e quando eles [os pro-players] estão exaustos ou estressados”, conta o técnico Cabral. “Nestes casos, eu costumo dar uma folga no meio da semana se for preciso, cancelo os treinos do dia, converso para tentar entender a situação, saímos para comer algo, para ter um momento de descontração, e por aí vai. Como nossa rotina de treino é bem regrada e eles sempre cumprem com os horários, eu fico tranquilo em dar essa folga, quando necessário, porque sei que eles merecem.”

O Bigetron Sons destaca a importância de manter um canal aberto para que a equipe possa dialogar e desabafar. “Manter um espaço aberto para conversar e desabafar, quando necessário, é crucial para manter a equipe bem e focada. Costumamos trocar ideias e nos apoiar nos momentos mais difíceis, pois sabemos que a pressão do treinamento e das competições pode gerar nervosismo e tensão. A colaboração é fundamental nessas situações”, comenta a equipe.

MLBB Transformando Vidas e Construindo Laços de Amizade

M5 de Mobile Legends Bang Bang

Ao contrário do que se pensava no passado, os games podem sim construir laços de amizade e ajudar na socialização. O Bigetron Sons concorda com essa afirmação e ainda acrescenta que o time tem uma relação amigável e respeitosa e que essa amizade só foi aumentando com o tempo. “Nós somos muito unidos e isso é graças a convivência que o MLBB nos proporciona e também a todos os obstáculos que já encaramos para estarmos onde estamos hoje. Representar o Brasil no M5 é o resultado de muito treinamento e da grande parceria que temos.”

O RRQ Akira destaca que a troca de experiências também é importante para fortalecer a amizade entre os atletas, tendo em vista que alguns jogadores são novos e outros possuem mais experiência na vida e/ou no jogo. “A gente consegue dar conselhos de ambos os lados para eles e, querendo ou não, eles acabam ficando mais conectados no laço de amizade e profissional.”

Além dos amigos conquistados no dia a dia dos treinos e no “calor da batalha” durante as competições, Mobile Legends: Bang Bang também transformou a vida dos pro-players das equipes RRQ Akira e Bigetron Sons de formas mais profundas também, seja ensinando o conceito de disciplina ou mesmo abrindo portas para conhecer outras culturas e experiências.

Do lado do RRQ Akira, o pro-player Blink conta que “O MLBB mudou muito minha rotina que antes era meio bagunçada, agora eu tenho que me preocupar com minha saúde mental e estar bem para os treinos/campeonatos”. Seigen comenta que “o game me abriu portas para conhecer novas coisas, pessoas, culturas e experiências dentro e fora do jogo”. Já King também contou com o apoio da família: “minha motivação foram meus pais e amigos que sempre falavam que eu jogava muito bem e tinha futuro, então com bons resultados me tornei um pro-player”.

Tekashi se inspirou um pouco em outros jogadores e disse que a “motivação foi ver alguns players do competitivo desempenhando muito bem com os heróis que eu costumava jogar e isso despertou uma ambição em mim em querer ser notado pela minha jogabilidade”. Luiz afirma que sua motivação para se tornar um pro-player foi ver a forma como MLBB cresceu ao longo do tempo e isso o motivou a querer ser ainda melhor. Gusta explica que o game também foi um refúgio durante a pandemia: “me divertia muito naquele momento que só podia ficar em casa e hoje o hobby se tornou um trabalho para mim, me tirando de casa e me proporcionando diversas oportunidades.”

Já a equipe do Bigetron Sons comenta que o time compartilha da mesma motivação: “todos nós sempre fomos competitivos e, após conhecermos e gostarmos muito de jogar MLBB, cada um teve seu próprio caminho e esforço para estar onde estamos hoje.” 

Dicas de ouro para se tornar um pro-player de MLBB

A vida de um jogador profissional de Mobile Legends: Bang Bang não é fácil, mas também não deixa de ser empolgante e divertida. Todo o sucesso e reconhecimento mundial é fruto de muito esforço e dedicação. Por isso, ninguém melhor do que os próprios pro-players do RRQ Akira e do Bigetron Sons, representantes do Brasil no M5, para dar algumas dicas valiosas a quem pretende se tornar um pro-player de MLBB.

“Se esforce o máximo que conseguir, pois não é um trabalho fácil como pode parecer”, destaca o RRQ Akira logo de cara. “Precisa ter muita disciplina, foco, tem que saber se comunicar e principalmente tem que saber que o processo para se tornar um bom jogador profissional, em qualquer esporte, é algo que leva tempo. Por isso, é necessário respeitar as etapas naturais de evolução e não desanimar em nenhum momento durante este processo.”

O Bigetron Sons explica que “é importante estudar muito as estratégias de gameplay e assistir também os campeonatos de todas as regiões. Vale a pena treinar bastante em partidas ranqueadas e sempre manter a saúde mental em dia.” 

Conheça os times que representarão a América Latina no M5

RRQ Akira (Brasil)

  • Cabral (Coach)
  • Kiing (Jungler)
  • Tekashi (Exp Laner)
  • Luiizz (Roamer)
  • Blink (Substitute)
  • Gustalagusta (Gold Laner)
  • Seigen (Mid Laner)

Bigetron Sons (Brasil)

  • Daarkness (Coach)
  • Sindra (Midlaner)
  • SupperUppa (Gold laner)
  • Bllack (Exp laner)
  • Buzizio (Jungler)
  • LunnaOMBotak (Roamer)
  • Akashi (Substitute)

Imperio Esports (Argentina)

  • El Viejo (Coach)
  • Stephe (Roamer)
  • Aurora (Jungler)
  • Feshin (Midlaner)
  • Markinho (Exp Laner)
  • Yuur (Gold laner)
  • Mirror (Substitute)
  • Ranssio (Substitute)

Baixe o jogo gratuitamente na App Store e Play Store.

Saulo Fernandes

Publicitário de formação, editor do Gamers & Games desde 2015. Gosto de jogos de exploração, aventura e corrida, comecei a jogar no Master System, mas o meu console queridinho até hoje é o GameCube.
Botão Voltar ao topo