AnálisesNintendoPlayStationXbox

MLB The Show 22 – Poucas mas pontuais melhorias | Análise

Jogo da PlayStation Studios está disponível também no Xbox e no Nintendo Switch.

Analisado no PlayStation 5


Ufaa, demorou mais saiu. Gostei muito quando fiquei sabendo que iria fazer a análise de MLB: The Show 22, pois é um esporte que gosto desde criança e ainda acompanho religiosamente, mesmo meu Yankees não indo muito bem nas últimas temporadas.

Antes, porém, cabe aqui um registro muito importante. A franquia MLB The Show, desenvolvida pela Sony San Diego, é a primeira da PlayStation Studios a chegar tanto no Xbox (o que já tinha ocorrido com The Show 21), como agora também ao Nintendo Switch. Sim, para aqueles que ainda não entenderam, isso será mais comum do que possam imaginar, doa a quem doer.

Para o bem e para o mal, MLB: The Show 22 é tudo o que se espera de um jogo de esportes, ou seja, times e jogadores atualizados, gráficos melhorados, uma experiência mais perto da realidade, mas também, a sensação de poucas melhorias em relação ao jogo passado.

Vamos começar falando do modo mais esperado por todos, o Road to the Show, onde nosso objetivo é criar nosso jogador e conduzi-lo da Minor League, até chegar as estrelato na Major League. Aqui vale uma ressalva não muito boa, há algumas possibilidades de microtransações para você progredir, mas aviso de antemão que não vale a pena. É só se focar um pouco e com dedicação, em algumas horas você já vai conseguir subir de nível.

Houveram algumas melhorias nesse modo em relação ao último game, esse que podemos comparar com o modo carreira, onde as personalizações estão bem melhores, desde as escolhas dos atributos, até a posição que vamos jogar. Sim, agora você decide o caminho que quer fazer e não necessariamente ficar preso, como era no MLB The Show 21. Isso faz uma boa diferença e até estimula ainda mais o gamer a continuar jogando.

Os outros modos também tiveram melhoras, como no caso do Franchise Mode, um modo onde você é o manager de uma equipe. Agora a opção de trocas não tem mais aquelas facilidades como no passado, ficando muito mais realistas, sendo bem complicados achar bons jogadores dando sopa no mercado.

Para quem quer só curtir os momentos decisivos do campeonato, pode já ir direto para o March to October e o Diamond Dynasty, que poderíamos comparar com o Ultimate Team.

Há alguns outros modos interessantes, mas que não mudaram como o Moments, o Home Run Derby e o Exhibition, que serve apenas para você matar um pouco mais do tempo ao jogar MLB: The Show 22.

Não podemos dizer que MLB: The Show 22 não teve melhorias, mas temos que ser sinceros que foram sutis, mas também não podemos dizer que não foram boas.

Como nos gráficos, que se olharmos rapidamente, parece que não houve muitas melhorias, mas se nos atentarmos, vamos perceber que sim. Desde os jogadores, até o Diamante (apelido dado ao campo de beisebol devido ao seu formato), todos tiveram melhoras, mas nada que salte aos olhos.

Na parte de mecânica, o jogo também recebeu algumas boas melhorias, desde os tipos de arremessos, até as rebatidas, e as corridas entre as bases. Aqui vai uma dica. Caso você seja novato no game, faça todo o tutorial, pois jogando você vai aprendendo os macetes de cada posição.

Com essas melhorias, percebemos que o jogo está menos apelão do que era antes. Não é tão fácil você conseguir um Home-Run ou até mesmo fazer um arremesso perfeito, mas ainda continua muito equilibrado.

É por esse equilíbrio que MLB: The Show 22 é um dos melhores jogos de esportes que temos nesse momento. Ele consegue unir a competitividade com a diversão, duas exigências que esse tipo de jogo tem que ter, mas que não está sendo fácil encontrar.

Apesar disso, temos que dizer que a Sony San Diego poderia até ser mais ousada, aplicando mudanças mais profundas, mas isso não aconteceu, parecendo que é apenas uma atualização do jogo do ano passado, quem sabe no ano que vem.

O grande ponto positivo é  saber que o jogo, mesmo produzido pela PlayStation Studios, chegou a outras plataformas e neste ano no Nintendo Switch, fazendo com que o game brilhasse em terras nipônicas, já que o beisebol é muito (e bota muito) adorado por lá. Para quem tem um Xbox, vale ressaltar que MLB: The Show 22 está no Game Pass.

Confira no vídeo abaixo MLB The Show 22 no PlayStation 5:

MLB The Show 22

8

Nota

8.0/10

Positivos

  • Melhorias na Jogabilidade
  • Novas mecânicas
  • Mais realista
  • Mais personalizações
  • Menos apelativo

Negativos

  • Poucas mudanças gráficas
  • Pouca ousadia do estúdio

Marcelo Rodrigues

Old Gamer, se aventurando no ramo dos video-games deste o Atari. Já foi só do lado "Azul" da Força, mas hoje distribui sua atenção para todas as plataformas. Apesar de jogar todos os estilos, Adventures e Plataformas ainda tem um lugar especial em seu coraçãozinho.
Botão Voltar ao topo