AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

FIFA 21 – Um chute na trave | Análise

Jogo tem diversas melhorias, mas ainda não aparenta algo totalmente novo.

Analisado no PlayStation 4


Indo na contra mão do seu rival PES 2020, que preferiu lançar uma atualização do game atual, FIFA 2021 chega como um novo game da franquia, prometendo novidades. Mas será que estas novidades justificam o preço?

Logo que cara, vemos que mudanças foram implementadas na jogabilidade, trazendo mais realismo ainda que seja o mesmo motor gráfico da versão 2020. Temos aqui uma maior fluidez nos passes, nas marcações e com partidas sutilmente mais equilibradas.

FIFA 21

Todo FIFA que se preze, faz com que você tenha um mínimo de conhecimento nos comandos do controle, tanto nas partidas online ou contra a I.A. Agora com o analógico direto você consegue direcionar para onde o jogador que está sem a bola deve ir. Isso já existia nas versões anteriores, porém houve um leve aprimoramento, cabendo a você, decidir o momento certo do passe.

Justificando as “novidades” de FIFA 2021, escolhendo as partidas rápidas, existe uma opção de voltar no tempo, literalmente falando. Igual acontece com o game Forza ou até mesmo saudoso Prince of Persia the Sands of Time. O Rewind é um mecanismo que permite voltar alguns segundos antes de qualquer jogada. Sofreu um gol, fez uma falta de cartão vermelho, chutou mais forte que o esperado? É só utilizar o Rewind e tentar novamente. É uma função definitivamente estranha, porém pode ser muito útil para você dominar o timekick do jogo.

FIFA 21

Uma novidade que provavelmente iremos ver ate mesmo no PES é a opção de controlar apenas um jogador por toda a partida. Apertando R3 e L3 (no controle do Playstation 4) você fixa apenas um jogador e ao passar a bola, a I.A do game da continuidade no lance fazendo com que você possa correr livremente saindo das marcações da forma que achar melhor. Algo interessante pois nem sempre o game faz isso de forma intuitiva.

O modo carreira é literalmente mais curto que o anterior e com alguns conceitos modificados, principalmente em seu início, provavelmente para atrair o público que ainda prefere apenas jogar as partidas sem se aprofundar. Ao optar por seguir o modo carreira, algumas decisões impactam diretamente no gameplay, modificando os atributos durante a evolução do personagem. Algo mais voltado ao realismo, forçando você a administrar com maior atenção seus contratos, partidas e carisma do jogador.

Os modos ULTIMATE TEAM, FUT e o VOLTA (quase um FIFA Street) também passaram por repaginadas como: treinamentos específicos individualizados de cada jogador, negociar através de empréstimos de temporada outros jogadores, mini campeonatos em diversos ambientes do game, mudar a cor das arquibancadas, grito das torcidas, etc. Qualquer análise mais profunda sobre esses modos é literalmente chover no molhado! Ao se olhar de uma forma mais ampla, reforça o uso das micro transações para subir de level, desbloquear novos cosméticos, algo já esperado pela E.A.

Gustavo Villani assume a narração, juntamente com Tiago Leifert. Temos aqui uma possível passada de bastão para o FIFA 22. Tiago Leifert sempre fez um ótimo trabalho desde FIFA 13 (por incrível que pareça) mas sabemos que na vida real, ele não é um narrador nato de TV, ao contrário de Villani com suas sacadas rápidas e jargões típicos. Alterar a narrativa de um game com o peso de FIFA é realmente arriscado e muito provavelmente dividirá opiniões, porém sabemos que FIFA necessita de mudanças mais profundas e a inclusão de Villani é um bom começo.

Falando em narração, a parte áudio visual continua dando um show a parte. Trilha sonora renovada, uma variedade grande da participação das torcidas com cantos, hinos e coros reais de times conhecidos. (Não espere conteúdos referentes aos times brasileiros).

O resumo geral é que FIFA 21 nada mais é do que FIFA 20 em uma versão turbinada, mas que não justifica de maneira alguma o preço sugerido. A inclusão do KAKA no modo VOLTA, ainda que sem a voz original, os aprimoramentos da jogabilidade, o efeito Rewind, enfim. Fica a sensação de exaustão, qual visto por muitos aqui em games como GTA V.

Com a vinda da nova geração de consoles e a promessa de um FIFA 21 exclusivo para Playstation 5, Xbox Serie X/S, resta aguardar. Uma coisa é certa! FIFA 22 para Playstation 4 e Xbox One X será provavelmente um Déjà-vu.

FIFA 21

FIFA 21

7.5

Nota

7.5/10

Positivos

  • Modo VOLTA
  • Trilha sonora
  • Gustavo Villani

Negativos

  • Preço
  • Pouca inovação
  • Modo carreira inferior aos antecessores.

Thiago Bonito

Administrador, apaixonado por vídeo game, já sofri quando queimei meu Atari, super fã de jogos clássicos e economizando até a alma para comprar o PS5 no dia do lançamento
Botão Voltar ao topo