fbpx
AnálisesPCPlayStationXbox

Observer System Redux – O mesmo jogo com uma roupagem em 4K | Análise

Jogo recebe apenas melhorias visuais nesta nova versão para PS5, Xbox Series e PC.

Analisado no PlayStation 5


Com a chegada da nova geração, Playstation 5 e Xbox Series X, sempre ficamos pensando como ficariam os jogos já lançados quando receberem suas versões para os novos consoles.

Um dos que podemos testar é o Observer System Redux, jogo da Bloober Team que foi lançado em 2017 para PC. Como já é do pedigree do estúdio, esse foi mais um game voltado ao gênero de terror, como Layers of Fear e Blair Witch.

Nesta análise, vamos destacar principalmente as diferenças entre as versões de 2017 e essa nova que traz, principalmente, grandes melhorias gráficas. Mas só isso faz vale a pena dar uma chance a esse jogo?

Pois bem, o game se passa em 2084 e estamos na pele do detetive Daniel Lazarski que recebe um telefonema para lá de estranho de seu filho e ao ir investigar no local de origem desta ligação, fica preso em um complexo de prédios junto a um corpo decapitado e um enorme mistério que teremos que resolver. Tudo isso tendo de pano de fundo uma sociedade futurista Cyberpunk decadente, o que não deixa de estar na modinha hoje em dia.

A jogabilidade, que é em primeira pessoa, é bem simples, bastando investigar as cenas de crimes, resolver os quebra-cabeças e as vezes tendo que se esconder devido a um perigo. Como podemos ver, nada de diferente de jogos deste tipo.

O game tenta sempre criar uma atmosfera desconfortável, com cenários apertados, sons horripilantes e criaturas estranhas, o que tem a intenção de deixar o jogador incomodado. O ponto alto neste sentido, é a capacidade de Daniel poder hackear a mente de algumas pessoas, momentos que realmente vai causar frios na espinha de muitos jogadores. Falando em Hackear, vale aqui ressaltar que Daniel terá a seu dispor diversos tipos de visões, o qual poderá investigar detalhes de cenas e lugares que seria impossível a olho nú.

Apesar de tudo isso, por muitas vezes o jogo não consegue provocar todos esses sentimentos nos jogadores, muito porque nem tudo funcione 100%, como o modo furtivo, o que só por isso já diminui e muito a parte do medo, principalmente quando somos perseguidos. Além disso, muitas vezes, resolver um quebra-cabeça não é tão fácil quanto parece, muito por causa de um diálogo que deixa muito a desejar em muitos momentos importantes da narrativa. Outra coisa que nos causa estranheza é que o sistema de escolha nos diálogos não faz a menor diferença na investigação.

Bom, mas como ressaltamos no início desta análise, a grande diferença está nos gráficos, melhorados agora para as novas gerações de consoles. Pois bem, o jogo agora tem suporte a 4K, Ray Tracing e HDR. Com certeza isso melhorou muito o jogo. Podemos dizer que da forma que vemos no PS5 e no Xbox Series X e S, além do PC é claro, seria impossível rodar nos consoles da geração antiga (PS4 e Xbox One). Além de todas essas melhorias, também é bom salientar que houve diversas melhorias em detalhes, em profundidade de visão principalmente na iluminação. Então para quem jogou o original, vai se surpreender com a qualidade gráfica de Observer System Redux.

Mas a pergunta era se valia a pena revisitar o jogo com todas essas melhorias e a resposta é simples: Não, não vale a pena. Apesar de gráficos muito melhores, a experiência não mudou em nada, nem mesmo nos erros. Ahhh, então o jogo é ruim? De forma alguma, para quem gosta do gênero vai se divertir muito, principalmente pela atuação dos atores no jogo e de todo o esforço da Bloober Team em criar uma atmosfera de suspense e horror que é muito satisfatória.

Para aqueles que ainda não conhecem, vale a pena sim jogar Observer System Redux, nem que seja para ouvir o ator Rutger Hauer, que dá a voz para Daniel Lazarski, Para quem não conhece, Hauer fez o papel de Roy Batty, o android replicante no filme Blade Runner.

Observer System Redux

7

Nota

7.0/10

Positivos

  • Gráficos melhorados
  • Boas interpretações
  • Participação de Rutger Hauer

Negativos

  • Não houve mudanças no gameplay
  • Manteve os mesmos problemas do original

Marcelo Rodrigues

Old Gamer, se aventurando no ramo dos video-games deste o Atari. Já foi só do lado "Azul" da Força, mas hoje distribui sua atenção para todas as plataformas. Apesar de jogar todos os estilos, Adventures e Plataformas ainda tem um lugar especial em seu coraçãozinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo