fbpx
AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

Cozy Grove – Escotismo, ursos e espíritos… tudo em harmonia | Análise

Cozy Grove trabalha com tempo real, com isso ele tem a possibilidade de agendar eventos em dias e horários exatos para acontecer algo

Analisado no PlayStation 4 Pro


Cozy Grove é um jogo de simulação e aventura focado em gerenciamento e resolução de problemas simples, foi desenvolvido pela Spry Fox e publicado nos consoles pela The Quantum Astrophysicists Guild, estando disponível em todos os consoles e no PC pela Steam e Epic Games, o jogo foi lançado dia 08 de Abril, mas logo mais nesse texto vai ficar claro do porque eu levei alguns dias para produzir essa análise.

Cozy Grove é o nome de uma ilha assombrada, o seu personagem é um escoteiro ou escoteira espectral e recebe a missão de ajudar os espíritos que vagam pela ilha, logo de início você pode escolher os aspectos do seu personagem, como cor de cabelo, olhos e gênero, com isso feito você é deixado na ilha e precisa se instalar.

Cozy Grove

Ao achar um local bastante aconchegante você acende a sua fogueira, aqui conhecida como Chaminha, ela é sua fiel escudeira e vai ajudar em várias áreas do jogo, mas um detalhe curioso, assim que Chaminha “acorda” ela percebe que estamos em um local profundamente assombrado e indica para você o caminho a seguir em busca de lenha espiritual, esse tipo de lenha é o combustível que amplia o poder da chama em detectar os habitantes na área.

Cada habitante é “liberado” conforme você consegue sustentar a Chaminha com o número necessário de lenhas, uma vez que isso ocorre é seu dever como um bom escoteiro ir até esse espírito e ajuda-lo para que o mesmo possa se livrar de seu estado de assombração.

Cozy Grove

Sim eu sei a premissa parece um tanto quanto boba, mas não é, uma vez que você conhece cada um dos habitantes da ilha eles vão sempre te pedir ajuda com algo, alguma tarefa, coleta ou algo que envolvam outros espíritos, por exemplo, sempre que você estiver sem ideia de como fazer ou onde procurar um objeto perdido, pode pedir auxílio à Guarda Florestal Charlotte, ela vai te cobrar uma taxa de 100 moedas antigas (a moeda local mais frequente) e indicar onde está o item pedido.

Conforme você vai jogando novas habilidades e ferramentas são disponibilizadas e isso faz com que seja possível não só coletar mais itens, mas também de variedades melhores, e são muitos, mas muitos itens que podem ser coletados, desde os básicos galhos de árvores e cogumelos, passando pela coleta de ingredientes culinários, mineração, cultivo de flores e árvores frutíferas, pescaria, escavação, poda, criação de animais… e a lista vai, tudo pode ser modificado, criado ou vendido, por exemplo, batatas, batatas doces e nabos podem virar um ingrediente base, futuramente esses ingredientes podem ser juntados a outros na criação de um prato, que tem um valor agregado muito maior de venda, galhos e troncos podem virar mobília, decoração e postes de luz, tudo isso pode ser feito com a ajuda dos ursos espíritos, os serem que habitam Cozy Grove, eles dão as missões que por sua vez vão lhe recompensar com itens que provém novas habilidades, melhorias e dinheiro.

Cozy Grove

Tudo isso parece legal e de fato é, mas Cozy Grove tem um sistema que pode ser um problema para alguns jogadores, ele usa o tempo real, isso significa que você é limitado em que pode ou não fazer no jogo, por exemplo, uma missão pedia uma receita culinária, era necessário que eu pedisse à ursa cozinheira que fizesse a receita, mas ela em si levava uma hora para ser feita e seria entregue ao urso carteiro, até ai tudo bem, mas o caso era de que a receita precisava de ovos cozidos, para a cozinheira faz um ovo cozido, ela precisava da pequena quantidade de 12 ovos, ou seja, uma dúzia, até aquele momento a loja do Sr. Kit, uma raposa viva que sempre acompanha os escoteiros espectrais, vendia um ovo por dia, só isso, até que numa quarta-feira, um outro vendedor apareceu e vendeu os ovos que eu precisava, de uma vez só, e com isso eu pude fazer o ovo cozido, que foi entregue uma hora depois ao carteiro, para que daí sim eu fizesse a receita pedida na missão que usava esse ovo cozido.

Muito disso acontece em Cozy Grove, como o jogo trabalha com tempo real, ele tem essa possibilidade de agendar eventos em dias e horários exatos para acontecer algo, mas isso implica também em impedir que você avance na história de cada personagem, uma vez que algumas missões você vai levar horas para conseguir, as vezes até dias, é um tipo de jogo em que você entra uma ou dias vezes ao dia, faz o que precisa, coleta alguns itens excedentes e volta no próximo dia.

Visualmente falando o game é muito bonito, ele tem um estilo meio aquarela, mas que só se mostra quando você cumpre os pedidos dos ursos, o jogo ganha vida e cor, isso também possibilita que nosso personagem interaja com árvores frutíferas e arbustos nessas áreas, conforme o tempo passa e você aumenta o poder da chama e novos ursos são descobertos, a ilha se expande, abrigando nossas áreas como a praça central, os correios, um bosque e até mesmo uma fazenda. A parte sonora é ok, não compromete e nem enjoa, mas também não agrega nada, um ponto muito bem vindo é de que o game está todo localizado em português do Brasil, já um lado negativo é o tempo do loading inicial, que chegou próximo a 4 minutos no nível em que eu estou da ilha num PS4 Pro, além de muitos problemas de stutters ao andar pela ilha logo após esse loading inicial.

Em resumo, Cozy Grove é um jogo leve e em geral muito relaxante, sua temática é interessante e sua mecânica de gameplay funciona como de uma plantinha que você cuida uma ou duas vezes todos os dia, ao meu ver esse tipo de jogo funciona muito bem com a proposta do Nintendo Switch, nos demais consoles é possível que ele fique esquecido entre os outros jogos caso o jogador não tenha muito apresso à sua ilha, esse por sinal não é meu caso, Cozy Grove entrou na lista dos meus afazeres diários, sem sombra de dúvidas.

Confira neste vídeo o gameplay das atividades do primeiro dia em Cozy Grove:

Cozy Grove

8.5

Nota

8.5/10

Positivos

  • Relaxante
  • As missões são variadas
  • Os Ursos são engraçados
  • O visual é bom

Negativos

  • Ficar preso no tempo do jogo
  • Algumas missões levam dias
  • A performance do jogo é meio estranha

Saulo Fernandes

Publicitário de formação, editor da Gamers & Games desde 2015. Gosto de jogos de exploração, aventura e corrida, comecei a jogar no Master System, mas o meu console queridinho até hoje é o GameCube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo