AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

Within the Blade – Uma proposta simples que peca pelo excesso | Análise

Within the Blade é um jogo bastante divertido, é muito satisfatório sair picotando os inimigos

Analisado no PlayStation 4 Pro


Within the Blade é um jogo de ação e plataforma, seu combate foca no estilo stealth e a progressão no melhor estilo de RPG, foi desenvolvido pelo Ametist Studio e publicado pela Ratalaika Games, o jogo foi lançado para PC em Agosto de 2019, mas só agora, em 16 de Julho de 2021 que ele está sendo lançado nos consoles Xbox, PlayStation e Nintendo Switch.

A história do jogo não é nada de outro mundo, ou melhor, mais ou menos, você joga como Hideaki, um ninja discípulo do mestre Genshi combatendo as forças do mal do Steel Claw, um clã cujo seu líder decidiu invocar forças das trevas para ganhar poderes e dominar o Japão como o novo Shogun, porém, quanto mais ele usa essa magia negra para fortalecer o seu exército, mais ele é possuído.

É inegável a similaridade dos comando básicos que Within the Blade oferece com outros títulos de ninjas do passado, mas ele trás algumas pitadas modernas ao jogo, por exemplo, a lista de movimentos básica é um tanto quanto boa, Hideaki já tem o conhecimento do salto duplo e de andar pelas parecer por um breve período de tempo, isso da uma boa mobilidade ao ninja logo de início, conforme você progride pelas missões pontos de experiência são adquiridos junto com dinheiro e itens, cada um deles tem funções distintas no vilarejo que é base do seu clã, lá em conversa com o mestre é possível desbloquear novas habilidade que estão interligadas umas às outras sendo necessário destravar algumas antes das demais, essa árvore oferece diversas melhorias que vão de aumento na máxima de HP, resistência ao fogo, movimento de dash, dash com ataque, assassinato silencioso… e por ai vai, isso amplia muito os movimentos possíveis.

Within the Blade
O vilarejo serve como hub para melhorias e criações
Within the Blade
Lá e possível comprar itens prontos, receitas para a criação e ingredientes

Uma das habilidades abre a possibilidade de Hideaki usar recursos de ferreiro, com isso é possível criar novas armas, projéteis como shurikens, lanças e outras armas mortais, além disso, dentro da “casa” do ninja você tem um verdadeiro arsenal de possibilidades de criação com o uso dos itens que conseguiu coletar nas missões, bem como outros que podem ser comprados no vilarejo, que vão desde bombas das mais variadas versões até poções e venenos, para ampliar a lista de itens de criação você deve comprar receitas dos vendedores que estão na vila, eles também vendem ingredientes e alguns itens prontos caso você preferir, ao meu ver seria mais prazeroso e direto se tudo fosse comprado com o dinheiro coletado das missões ao invés do gerenciamento do inventário que precisa ser feito, junte a isso o fato de que durante as missões você não tem uma indicação clara de que item faz o que ou qual seja na barra inferior antes de usar.

Agora vamos para o ponto crucial do jogo, as missões, o jogo não é longo, coisa de 3-4h dependendo do jogador, mas não pense que ele é fácil, logo de partida são oferecidas três modalidades, fácil, normal e morte permanente, até ai ok, como já falei as possibilidades de movimentos do personagem são variadas, mas a execução é uma questão a parte, veja bem, Within the Blade é um jogo bastante divertido, é muito satisfatório sair picotando os inimigos, vendo cabeças voando, corpos cortados ao meio, o sangue pixelado jorrando, mas existem algumas inconsistências na forma que tudo ocorre, mas vamos por partes, em toda missão existe uma lista de tarefas, entre elas estão a principal que é bem clara e está destacada em amarelo e mais uma ou duas secundárias, até ai tudo bem, o problema é que muitas vezes essas missões secundárias ou não fazem sentido ou simplesmente não tem como se fazer.

Within the Blade
Jogabilidade stealth é uma necessidade, mas nem sempre funciona

Logo de início o personagem não possui algumas habilidades ativadas, como a já citada “assassinato silencioso”, muito bem, então como o jogo coloca “cometa 5 assassinatos” como uma missão secundária a ser cumprida numa missão logo de começo sendo que eu nem teria como ter essa habilidade ainda? Mas isso não termina aí, o jogo que supostamente é stealth, como todo bom “ninja” deveria ser, não te dá muitas chances de ser de fato uma sombra, seja por não existir formas de se esconder, seja por que mesmo nos locais onde supostamente você estaria protegido do ângulo de visão do inimigo, como em cima de um galho de árvore ou agachado na grama, você não está, os inimigos conseguem te ver, e isso tem um problema sério na sua pontuação ao final da missão, mesmo que você aniquile aquele inimigo se ele te viu, você perde ponto.

No geral, o gameplay de Within the Blade é um mix de satisfação profunda com frustração homérica, é fato que você vai melhorar conforme joga e também destrava habilidades, mas até lá, segura essa raiva, que ela pode aumentar consideravelmente numa batalha contra chefes em cenários grandes demais que não ajudam muito e ainda por cima a sua espada quebrou e você precisa ir no soco! Mas relaxa, que ao contrário dos inimigos os chefes, apesar da dificuldade aumentada, têm movimentos bastante previsíveis e fáceis de desviar, fazendo dessa uma batalha mais de concentração do que de puros reflexos.

Visualmente o game é legal, ele tem uma apresentação no estilo pixelart que ficaria entre um game 8 e 16Bits, mas com uma fluidez de animação muito superior, eu particularmente não gostei do visual do ninja, ele parece sempre arcado, meio corcunda, pode ser apenas a posição que ele fica meio encolhido para se esconder rapidamente, mas não gostei, já a parte sonora é ok, não fica devendo mas também não se destaca, infelizmente o game não está localizado em pt-br, mas isso não impede que você se divirta.

Within the Blade
Ser detectado faz você perder pontuação

No final, Within the Blade é um game que deixa uma sensação um pouco confusa no jogador, muitos podem ama-lo, muitos outros vão abandonar logo de começo, para mim o que ficou foi de que é um game que não precisava nem de um terço das opções de criação que existe, é legal? Sim é legal, isso de fato acrescenta algo muito grandioso ao jogo? Não de forma alguma, é possível ignorar a maioria dos itens e até mesmo algumas habilidades e jogar como um ninja mais raiz, mas fique de olho nas missões secundárias, elas vão atrapalhar a sua vida em muitas vezes.

Within the Blade

7

Nota

7.0/10

Positivos

  • O jogo é divertido
  • Tem missões interessantes
  • As animações tão um plus na apresentação

Negativos

  • Alguns desafios das missões não tem sentido
  • O stealth quase nunca funciona
  • O craft exagerado mais atrapalha do que ajuda

Saulo Fernandes

Publicitário de formação, editor da Gamers & Games desde 2015. Gosto de jogos de exploração, aventura e corrida, comecei a jogar no Master System, mas o meu console queridinho até hoje é o GameCube.
Botão Voltar ao topo