AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

NBA 2K22 – Em time que esta ganhando não se mexe | Análise

emos aqui loadings praticamente imperceptíveis e um dos melhores usos do controle DualSense já vistos.

Analisado no PlayStation 5


Aos fãs de basquete e da NBA, temos atualmente o jogo mais completo e bonito que a série NBA 2K pode apresentar. Ainda que tenhamos gráficos incríveis e um grande salto de conteúdo se comparado ao seu antecessor, será que NBA 2K22 consegue convencer?

Esta análise foi feita a partir de um PlayStation 5 o que logicamente privilegia os belíssimos gráficos que fazem jus ao poder do console. Temos aqui loadings praticamente imperceptíveis e um dos melhores usos do controle DualSense já vistos.

NBA 2K22

Em NBA 2K21 o Dual Sense tinha funções incríveis proporcionando ainda mais a imersão ao gameplay. Já em NBA 2K22 isso é exponenciado de uma forma totalmente viciante ao ponto de sentirmos a intensidade do arremesso e das enterradas. A pressão exercida pelos gatilhos ao se arriscar em um arremesso de 3 pontos ou até mesmo em um passe rápido é sentida na pegada do controle.

Com uma nova mecânica de arremesso dando mais evidencia nas situações em que você pretende arremessar a bola, não espere fazer 2 pontos cercado por um marcador nem ao menos se achar o saudoso Oscar Schmidt arremessando uma cesta de 3 pontos. Tudo foi retrabalhado, trazendo o feeling da partida, fazendo com que as jogadas sejam mais trabalhadas e com isso, maior realismo.

NBA 2K22

A quantidade de estrelas da NBA é gigantesca uma vez que praticamente todos os times da liga estão licenciados, inclusive os uniformes clássicos e da temporada atual. Os narradores continuam os mesmos da versão 2021 trazendo um show à parte no quesito empolgação.

A Visual Concepts deu maior foco ao MyCarrer, o conhecido “modo carreira”, que é sem sombra de dúvidas, o melhor em NBA 2K22. Em um vasto cenário de mundo semi aberto que se passa por uma cidade fictícia, você consegue se manter ocupado por horas com uma grande quantidade de conteúdos a explorar. Existem missões, áreas de treinamento, lojas com itens e assessórios e até mesmo sua residência para cuidar.

Não se assemelha a um GTA ou FIFA 21 mas é fácil dizer que houve uma certa influencia em deixar o jogador imerso em escolhas sem que haja uma obrigatoriedade por onde começar. O MyCarrer torna-se praticamente obrigatório para todo iniciante da série NBA2K pois é nela em que é permitido acessar o modo treino e aprender os comandos do jogo, que por sinal são muitos.

Outro modo que teve melhorias significativas foi o Street, que agora conta com partidas 2×2, 3×3 ou 5×5 com cenários variados e com a possibilidade de jogadas exclusivas deste modo. É mais divertido e também melhor balanceado, fazendo com que os embates sejam rápidos e quase sempre é possível finalizar uma jogada com aquela enterrada magistral que mesmo quem não é fã de NBA admira.

NBA 2K22

Em NBA 2K22 a fluidez do gameplay foi nitidamente aprimorada dando a impressão de que estamos assistindo a uma partida da vida real. Cada jogador tem suas qualidades e limitações. A facilidade em ter um LeBron James no seu time é ter a certeza de que não haverá problemas em passar por uma linha de defesa e finalizar com um arremesso perfeito ou uma enterrada cinematográfica, porem temos aqui uma das maiores irritações deste game.

Em uma das partidas aleatórias contra a CPU com o intuito de analisar o game, tive a infelicidade de jogar contra o poderoso time Los Angeles Lakers e logicamente contra LeBron James e testando os 5 níveis de dificuldades do game, em todas, estive atrás no placar.

NBA 2K22

A CPU favorece de uma forma inexplicável os principais destaques da NBA o que causa irritação, uma vez que se torna praticamente impossível parar uma jogada em que envolva as principais estrelas ou que os mesmos errem algum arremesso.

Outro ponto negativo a se destacar é a ausência de PT-BR o que é algo inexplicável para um game de tamanha importância.

NBA 2K22

Soma-se a isso a já esperada micros transações. É possível comprar literalmente a aceleração de nível do seu jogador, criando com isso uma enorme falha em partidas online. Não existe qualquer balanceamento de níveis em modo online ainda que o game queira passar esta impressão.

Das raríssimas partidas online em que se encontra-se disponível, talvez por não ser um esporte tão ativo aqui no Brasil quanto é nos EUA, fica a impressão de que seu adversário está jogando meses a frente um game recém lançado. Cada jogador tem sua própria experiência e sensação de dificuldade, mas as micro transações poderiam ficar somente no campo das skins não influenciando diretamente nos avanços de níveis.

O MyTeam também está presente em NBA 2K22 e com uma enorme variedade de cards, porem se faz necessário usar a moeda do jogo para conseguir os melhores. Por termos aqui um modo online forte, mas com poucos jogadores brasileiros, fica meio sem sentido gastar dinheiro com este modo.

Temos um game robusto, com melhorias significativas que toda sequência que se preze deve ter. Jogos de esportes como FIFA, PES (eFootball) ou de outras modalidades como Formula 1 necessitam manter uma base de players espalhadas por vários países, mas unidas na comunidade.

NBA 2K22

É difícil vislumbrar grandes mudanças nas estruturas que as mantem e agora cada vez mais consolidado o modo online, as melhorias serão visuais, flertando entre um ou outro modo de jogo como novidade e conteúdos consumíveis.

NBA 2K22 segue à risca a ideia do seu antecessor, trazendo um visual mais polido e caprichado, mas não muito além disso. É ruim? Não! Muito pelo contrário. O tal “em time que está ganhado não se mexe” nunca foi tão bem representado aqui, sendo o único ponto indigesto, as micro transações. Essas sim, evoluem incrivelmente a cada ano.

Confira neste vídeo uma partida entre Cleveland Cavaliers e Memphis Grizzlies no NBA 2K22 no PS5:

NBA 2K22

7.5

Nota

7.5/10

Positivos

  • Modo Carreira
  • Gráficos
  • Controle Dual Sense

Negativos

  • Micro Transações
  • Ausência de Pt-Br
  • Modo online com poucos jogadores brasileiros

Thiago Bonito

Administrador, apaixonado por vídeo game, já sofri quando queimei meu Atari, super fã de jogos clássicos e economizando até a alma para comprar o PS5 no dia do lançamento
Botão Voltar ao topo