AnálisesNintendoPlayStation

Clockwork Aquario – Arcade retro de volta a vida! | Análise

Clockwork Aquario mantém toda a estrutura e a alma de um clássico jogo dos fliperamas de ação e aventura dos anos 1990

Analisado no Nintendo Switch


 

Clockwork Aquario é um jogo de plataforma arcade cujo desenvolvimento começou no início dos anos 1990 pelo estúdio japonês Westone, o título que ficou dormente por três décadas foi lançado pela ININ Games no Nintendo Switch e PlayStation 4 em 14/12/2021, com lançamento confirmado para Xbox One e PC em meados de 2022.

Clockwork Aquario
No modo de 2 Jogadores é possível que um carregue e arremesse o outro

Como um bom representante do seu gênero Clockwork Aquario não esconde de forma alguma sua natureza nas máquinas de fliperama, ele conta com história simples, dificuldade moderada e é curto, algo comum dos títulos daquela época, onde o foco é a maior pontuação do jogador.

A história é baseada na luta para salvar o mundo das garras do Dr. Hangyo e seus minions, que estão provocando o caos e tramando tomar conta de tudo, nesse cenário temos três heróis, Huck Londo, Elle Moon e o robô Gush, que decidem partir para o mundo de Aquario, uma civilização submersa no oceano.

Clockwork Aquario
Ao final de cada nível muitos balões parecem para aumentar a pontuação do jogador

A jogabilidade é bem simples e intuitiva, temos um botão de pulo e um de ataque, a movimentação é basicamente a mesma para os três personagens, eles podem andar, pular, bater, carregar e arremessar. Todo inimigo pode ser abatido de quatro formas, a primeira é batendo nele, com uma espécie de tapa/soco que nosso personagem tem, a segunda é pulando em cima dele e a terceira é golpeando-o exatamente por baixo, essas três formas fazem com que os inimigos fiquem atordoados e com isso é possível carrega-los e executar a ultima forma de derrota-los, o arremesso, nessa forma diferente das demais não é necessário que o outro inimigo esteja atordoado. Um detalhe importante, cuidado com a área de colisão entre personagem e inimigo, principalmente num ataque aéreo.

Clockwork Aquario
O item especial torna o personagem imune aos inimigos por um curto período de tempo

Inimigos abatidos podem dropar itens, como joias, poções de cura e ataque especial, isso se aplica também aos balões espalhados pelo cenário que tem a função de prover pontuação extra ao jogador, além dos itens já citados. A coleta das joias implica no preenchimento de uma barra de vida, barra cheia, uma nova vida para o jogador, e acredite, você vai precisar de todas elas, Clockwork Aquario aceita apenas um hit antes da perca de vida pelo personagem, primeiro hit ele fica com o sprit de machucado, segundo hit morte.

O jogo conta com 5 cenários com temas e propostas variadas, os inimigos também vão mudando e isso dá uma sensação de progressão tanto na dificuldade quanto no jogo. Cada fase conta com um mini-boss intermediário e um boss final, onde enfrentamos o Dr. Hangyo pilotando alguma de suas super máquinas de destruição, no melhor estilo de Sonic e Dr. Robotnik, a batalha com os chefes costuma seguir o mesmo ritmo de gameplay, bater, arremessar inimigos atordoados e se possível ficar pulando em cima deles. O título oferece opção de jogo cooperativo para dois jogadores, contanto com um divertido mini-game de explodir balões entre ao cenários 3 e 4.

Clockwork Aquario
A batalha conta os chefe final de cada estágio é sempre contra uma máquina operada pelo Dr. Hangyo

Inicialmente o jogo aceita quatro modos de jogo, sendo o treino onde o game termina antes do final de fato, o easy que oferece nove fichas, o normal com cinco fichas e o hard com apenas três fichas, após completar o jogo em qualquer dificuldade (o treino não conta), é liberado o modo arcade onde o jogador pode adicionar mais fichas ao logo do gameplay e mesmo no hard consegue ter esse recurso de mais tentativas. Assim como outros lançamentos de jogos pela INI Games, Clockwork Aquario também parece usar uma espécie de emulador desenvolvido pela Ratalaika Games, títulos analisados anteriormente tanto do SNES como do Mega Drive traziam esse emulador, e aqui ele oferece opções parecidas de ajustes de visual da tela, mas sem muitas outras opções sendo um pouco mais restritivo. O menu também oferece área de soundtest e galeria de artwork, muito bem vinda por sinal, mostrando desenhos e artes do jogo datadas de 1991 e 1992.

Clockwork Aquario
Com dois jogadores existe um mini-game de explodir os balões um do outro entre os cenários 3 e 4

Em resumo, posso dizer que o lançamento Clockwork Aquario 30 anos após seu inicio de desenvolvimento foi um feito incrível, a ROM não finalizada que foi resgatada pela ININ Games e contou com a participação da equipe original oferece um jogo muito divertido, levemente desafiador, que conta com visuais muito bonitos, animação primorosa e uma boa trilha sonora que combina muito bem com o que é apresentado, o jogo não oferece suporte ao nosso idioma, o que é uma pena visto que oferece até a línguas como o Italiano e Alemão, que possuem um número muito menor de falantes pelo mundo.

Com tudo isso dito, afirmo que Clockwork Aquario é um jogo que vale a pena conhecer, principalmente se assim como eu você tem lembranças dos grandes jogos de arcade de plataforma e ação e gosta de jogos do estilo retro com belos sprites e plano 2D em arte pixelizada, o preço atual não ajuda muito pelo que ele oferece, mas quem sabe numa promoção ou com a chegada nas demais plataformas futuramente isso não melhore.

Confira neste vídeo de gameplay Clockwork Aquario do inicio ao fim:

Clockwork Aquario

9

Nota

9.0/10

Positivos

  • Divertido
  • Visual
  • Em 2 jogadores é mais legal
  • Autêntico jogo retrô

Negativos

  • É curto
  • Não oferece muitas opções de melhorias

Saulo Fernandes

Publicitário de formação, editor da Gamers & Games desde 2015. Gosto de jogos de exploração, aventura e corrida, comecei a jogar no Master System, mas o meu console queridinho até hoje é o GameCube.
Botão Voltar ao topo