fbpx
AnálisesPCPlayStationXbox

One Punch Man: A Hero Nobody Knows – Acima da média, mas nem tanto | Análise

A experiência com One Punch Man: A Hero Nobody Knows é razoavelmente satisfatória, trazendo melhorias com relação à outros games do gênero

Analisado no PlayStation 4


Jogos de luta da Bandai Namco são em sua essência, games para um público mais especifico, fãs de anime no geral (salvo Tekken e Soul Calibur). Depois do “sofrível” Jump Force, será que desta vez podemos esperar boas surpresas com One Punch Man: A Hero Nobody Knows?

Bom, se você não conhece o anime One Punch Man, aconselho muito assistir, pois além de divertido é de uma qualidade excepcional e logicamente vai te ajudar a entender melhor o game.

Seguindo a mesma dinâmica de Jump Force, você inicia a jornada com um personagem novo, criando-o através das ferramentas de customização, permitindo moldar da forma que quiser e conforme você avança no game, outros personagens podem ser controlados, inclusive Saitama, o qual falo mais pra frente.

A ideia é seguir o mesmo escopo do anime, super heróis divididos por classes e que vão subindo de nível, reputação e adquirindo novos golpes. Existe um bom tutorial que ensina passo a passo os comandos do jogo, o que não é nada complicado, diga-se de passagem.

O modo campanha aqui é infinitamente melhor que o famigerado “Jump Force”, e nota-se a enorme diferença no cuidado dos desenvolvedores com as missões secundarias e diálogos.  O ponto negativo fica por conta de ser enjoativo. Conversar com o mesmo NPC por mais de uma vez, apenas trocando de missões, é maçante em boa parte do jogo.

Relativamente longo e de forma proposital, os 27 personagens serão liberados após você completar pelo menos 80% do modo campanha, o que pode ser bem desafiador, não pela dificuldade em si, mas sim pela paciência, pois após umas 3 horas fica a impressão de uma grande repetição. Ao menos essa longa jornada tem seus benefícios uma vez que o sistema de pontuação faz com que você possa distribuir da maneira que achar melhor a variação de luta do seu avatar, o que influencia diretamente no gameplay do protagonista

O cenário amplo favorece o combate ágil, os combos, fazendo com que o game não perca o ritmo de forma alguma. Soma-se a isso o divertido modo 3×3 no qual até mesmo o Saitama pode participar. Os diversos modos de batalha servem para embaralhar o combate, afinal imagine a situação de que um dos heróis que você escolhe simplesmente chega atrasado no combate forçando você a não sofrer danos à toa. Pode parecer estranho, mas funciona perfeitamente bem além de dar uma adrenalina até então não tão vista em outros games de luta.

Existem interações do cenário, como heróis que surgem para atrapalhar ou ajudar no combate, meteoros caindo em sua cabeça (literalmente) e até bônus de xp.

Como nem tudo são flores, o modo on line sofre como um todo, e por diversas vezes você será pego pelo engasgo do servidor, por lag ou simplesmente aleatoriedade, que entregam partidas desbalanceadas.

Falando em gráficos, usando e abusando da técnica cel shading já conhecida em diversos games da Bandai, temos aqui algo satisfatório, mas que poderia ser melhor trabalhado. Impossível não se lembrar da paleta de cores de Dragon Ball FighterZ. One Punch Man entrega o básico, fiel ao anime, e só. Falhas de renderização, texturas e NPCs sem criatividade aparecem com boa frequência, gerando certo incomodo em alguns momentos.

Os efeitos sonoros merecem elogios, pois é praticamente idêntico ao anime e empolga nos momentos da batalha, mesmo quando você está explorando o cenário, ela está lá, sutil e em harmonia com o ambiente e cenário.

No final das contas a experiência com One Punch Man: A Hero Nobody Knows é razoavelmente satisfatória, trazendo melhorias com relação à outros games do gênero da linhagem da Bandai, mas que ainda sim, é mediano entre tantos outros jogos de luta como o Dragon Ball por exemplo. Saitama traz uma experiência única, pois desconheço outro game em que em apenas um soco a luta é definida, porém é uma surpresa que dura pouquíssimo tempo.

One Punch Man: A Hero Nobody Knows

6.5

Nota

6.5/10

Positivos

  • Jogar com Saitama
  • Menus em Português
  • Campanha longa

Negativos

  • Lag no modo online
  • Missões repetitivas
  • Conteúdo
Mostrar mais

Thiago Bonito

Administrador, apaixonado por vídeo game, já sofri quando queimei meu Atari, super fã de jogos clássicos e economizando até a alma para comprar o PS5 no dia do lançamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar