fbpx
AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

Saints Row: The Third Remastered – Muito divertido, mas apenas um remaster | Análise

Louco, bizarro, violento e divertido, mas com problemas.

Ahh, várias vezes já fomos pegos com aquela vontade de jogar novamente um game do passado que nos marcou, não é mesmo? Pois bem, já fazia tempo que falava isso de Saints Row: The Third.

Para quem não se lembra, o game foi lançado em 2011, sim há 9 anos atrás, para Xbox 360, PS3 e PC e nunca escondeu de ninguém que seguiria a mesma linha adotada pela franquia GTA, ou seja, uma história envolvendo gangue, com muita violência gratuita e um elevado nível de humor. E foi exatamente isso que a Volition fez.

Em Saints Row: The Third a gangue resolveu partir para Steelport, uma cidade muito mais agitada e perigosa do que Stilwate. Mas o sucesso que acabaram conquistando, chegando ao ponto de ter um energético com seu nome trouxe muitos outros problemas. Sim, toda essa fama atraiu diversos grupos rivais querendo acabar com a raça dos Saints Row, como o The Syndicate.

Depois de uma tentativa fracassada de assalto a um banco, o The Syndicate veio mostrar a o que estavam dispostos a fazer para desbancar os Saints Row e aí a nossa aventura começa.

Serão diversas missões que, como no original, são totalmente descabidas e absurdas, o que provoca muitos momentos cômicos durante a jogatina. E são nesses absurdos que está a grande sacada do jogo, trazendo diversas situações bizarras, mas tão bizarras, que não tem como levar a sério.

Atropelar pessoas, roubo de carros, invadir bases inimigas, andar de vassouras de bruxas, e muitos roubos fazem parte das muitas missões que fazem parte da história do jogo. E uma grande adição a esse remaster foi que todas as DLCs que saíram no original estão presentes agora, o que aumenta ainda mais o número, já grande, de conteúdo do jogo.

Mas tudo isso também mostra que o game também ainda apresenta seus problemas. Não tem como não dizer que muitas missões secundárias são repetitivas e nem precisavam estar lá, existindo apenas para aumentar o tempo de jogo. A jogabilidade, que na época de seu lançamento era muito boa, hoje já se mostra um pouco antiquada mas ainda funciona.

Já em relação a gráficos, Saints Row: The Third – Remastered traz algumas boas novidades. Trouxe um aumento na resolução, fluidez e mantém as cinemáticas em 30FPS. Devemos lembrar que o game agora corre em uma resolução de 1440p e tem suporte a HDR. Muitos elementos, como os veículos, foram totalmente remodelados. A noite em Steelport está ainda mais linda, pois o jogo ganhou uma nova iluminação. Mas por ouro lado, notamos em nossa jogatina alguns probleminhas, como falta de texturas, colisão de polígonos, e cenários que aparecem do nada, coisas que não são aceitáveis num remaster.

E aí não deixa de vir a nossa mente aquela pergunta: Será que compensa um remaster de um jogo como esse? Lógico que essa respostas passa muito pelo pessoal. O que podemos dizer que  o game mais uma vez cumpre seu papel de ser uma excelente alternativa a um GTA, mas que deveria de ter ganhado uma atenção especial.

Outra coisa hoje imperdoável é que o game não tem nenhuma localização em português, ou seja, nada de legendas, dublagem, nem um menuzinho sequer em nosso idioma. Sei que algumas pessoas podem dizer que não havia isso também no original, mas não é justificativa principalmente para um mercado que está em grande ascensão como o nosso.

Com tudo isso em mente, Saints Row: The Third Remastered se mostra como um boa diversão para aqueles que realmente procuram algo neste estilo. Mas não se engane, apesar de semelhanças, o game é bem original e tem um DNA próprio e com muito conteúdo, mesmo que muitos sejam repetitivos. O que faltou foi um pouco foi uma atenção especial para o deixar sem problemas visuais.

No mais, apesar de um bom remaster, o que gostaria mesmo é de ver um novo jogo da franquia Saints Row surgir para os novos consoles em breve. Quem sabe esse não seria apenas um aperitivo?

Confira nossa live de Saints Row: The Third Remastered

Saints Row: The Third

7

Nota

7.0/10

Positivos

  • Jogabilidade
  • Melhorias na iluminação
  • Conteúdo
  • Humor

Negativos

  • Missões repetitivas
  • Bugs
  • Problemas gráficos
  • Sem localização no nosso idioma
Mostrar mais

Marcelo Rodrigues

Old Gamer, se aventurando no ramo dos video-games deste o Atari. Já foi só do lado "Azul" da Força, mas hoje distribui sua atenção para todas as plataformas. Apesar de jogar todos os estilos, Adventures e Plataformas ainda tem um lugar especial em seu coraçãozinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar