fbpx
AnálisesPCXbox

West of Dead – Um purgatório frustrante | Análise

Você irá morrer muito, muito mesmo.

Analisado no PC


West of Dead é um jogo de ação roguelike, desenvolvido pela Upstream Arcade e distribuído pela Raw Fury. O jogo foi lançado em 18/06/2020 para PC e Xbox One, está incluso no Xbox Game Pass e deve receber versões para PS4 e Switch no decorrer do ano.

O recém falecido William Mason, acorda em um bar no purgatório com a maior parte de suas memorias apagadas. Lembrando somente de seu nome e de uma figura de preto, Mason ira desbravar o purgatório para tentar conseguir respostas e recuperar sua memória.

West of Dead

O jogo conta com diversas mecânicas, temos cover, iluminação, habilidades, o fator RNG e geração procedural, teremos de conviver, utilizar e aperfeiçoar todas essas mecânicas durante a exploração. Primeiramente temos o cover (cobertura), sendo essencial e fazendo toda a diferença durante os combates, o personagem quando em cover não toma dano e recarrega as armas mais rapidamente, porem as coberturas são destrutíveis e após alguns tiros você deve procurar um novo lugar para se esconder.

A mecânica de iluminação é interessante. Só é possível travar a mira em inimigos que estão visíveis no cenário, assim nós somos forçados a procurar e acender as lanternas espalhadas nos mapas, ao acender uma lanterna os inimigos revelados são atordoados aí é só meter bala.

West of Dead

Você irá morrer muito, muito mesmo. O jogo é desenhado de uma forma que tecnicamente faz o personagem ficar mais forte após cada morte. Sempre que você conseguir completar um nível, você terá a opção de gastar alguns pontos em habilidades que ficam disponíveis para as próximas tentativas, o sistema é um pouco punitivo, pois você acaba dependendo do sistema de RNG para conseguir itens.

Os gráficos do jogo são bastante simples, mas é essa simplicidade que dá um certo charme para tudo. A trilha sonora é ok, porem a dublagem ficou muito boa. Temos Ron Perlman (ator conhecido especialmente por Sons of Anarchy e Hellboy) dublando William Mason e também servindo como narrador da história. Além da boa dublagem, temos legendas em português.

West of Dead

Infelizmente a falta de polimento das mecânicas acaba deixando o jogo bastante frustrante. Durante a jogatina, você irá se deparar com várias imperfeições. Para começar, o sistema de mira que é automático, sempre irá escolher o alvo mais próximo do personagem, mesmo esse alvo não sendo o mais perigoso, fazendo você errar disparos em situações críticas.

Por diversas vezes, inimigos apareceram em locais escuros do mapa onde não tem nenhuma possibilidade de iluminação, acontece que a mira não trava neles e você tem que atirar às cegas. O cover é automático e como é ruim, o personagem demora demais para sair do cover e ao mesmo tempo ele entra muito rápido no cover, fazendo com que você tenha uma movimentação agarrada, a esquiva segue a mesma linha e você acaba sendo punido, sendo acertado por um ou mais projeteis, mesmo após acabar de realizar uma esquiva perfeita.

West of Dead

O jogo conta com geração procedural de mapas, esse sistema em teoria ajuda a quebrar a repetição, pois a cada morte você volta ao início do jogo. O sistema funciona, mas todos os elementos dos mapas são parecidos e quando você junta esse fator com o RNG de itens e as mecânicas falhas, o resultado é um jogo que mais pune do que diverte o jogador.

West of Dead não é um jogo ruim, porem a falta de refinamento de suas mecânicas faz com que a experiência seja mais frustrante do que divertida, pois não é legal ter de reiniciar a partida toda vez que uma mecânica falha e causa sua morte. O jogo está disponível pelo Game Pass para PC e Xbox, assim é interessante você experimentar ele antes de decidir comprar. Vale lembrar que o jogo pode ser corrigido com atualizações.

O vídeo abaixo mostra um pouco do que você pode esperar.

Confira o vídeo de gameplay de West of Dead

 

West of Dead

7

Nota

7.0/10

Positivos

  • Dublagem
  • Legendas em Pt-Br
  • Diferente

Negativos

  • Mecânicas falhas
  • Bugs
  • Frustrante
Mostrar mais

Jeferson Vasconcelos

PC Gamer desde os anos 90, entusiasta de VR que não consegue ficar sem jogar os velhos consoles. Aguardando há anos pelo próximo Lineage

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar