fbpx
AnálisesPCVR

Days of Heroes: D-Day – Segunda Guerra low poly | Análise

Days of Heroes traz logo de início a invasão a costa da Normandia

Analisado no PC usando o Oculus Rift


Days of Heroes: D-Day é um jogo de Ação em VR, desenvolvido e distribuído pela a Zen Apps Studio e lançado dia 11/03/21. Compatível com os headsets HTC Vive, Oculus e disponível na plataforma Steam.

Com tema da segunda guerra mundial já explorado bastante por outros jogos, Days of Heroes: D-Day traz logo de início a invasão a costa da Normandia, onde as forças aliadas se juntam para a chamada Operação Overlord.

Days of Heroes: D-Day

Nosso personagem não possui um enredo e se torna mais um soldado em meio a Guerra. Já de cara na primeira missão, me veio um sentimento de nostalgia, imediatamente me lembrei de Medal of Honor na praia de Omaha.

Days of Heroes: D-Day possui uma jogabilidade simples e sem complicações, é municiar, engatilhar e atirar. Isso é um ponto positivo, mas peca por não possuir uma boa localização dos seus itens e armas no corpo do personagem, chegando a ser frustrante tentar pegar a munição e remover o carregador.

Days of Heroes: D-Day

As frustações não param por aí, tentar engatilhar as armas é complicado e por algum motivo o jogo não reconhecia bem quando segurava o grip e puxava para trás. Armas como rifles “Sniper” me incomodaram bastante, pois, além de pegar a munição uma por uma, era necessário fazer um malabarismo, já que pegar a munição quase sempre acontecia de acabar puxando o ferrolho mesmo a mão não estando perto.

Já o sistema de SlowMotion ao mirar com a sniper me agradou, contudo era impossível ficar tanto tempo em pé brincando de sniper, após alguns minutos jogando chegava a vontade de me sentar e descansar um pouco, contudo mesmo com a descrição informando este modo de jogo, era impossível jogar sentado.

Days of Heroes: D-Day

Como disse anteriormente a localização dos itens não ficam em uma boa posição no “coldre”, ao jogar sentado é impossível pegar um carregador, arma principal ou secundaria. Na minha opinião, todos os jogos que oferecem modo de jogo sentado, devem possuir uma opção em seus controles para fazer o personagem se agachar, além disso o jogo deve colocar o personagem em pé, mesmo que o jogador esteja sentado, infelizmente este não é o caso do Days of Heroes: D-Day.

Day of Heroes possui gráficos Low-poly e não faz feio, contudo o título podia entregar opções de resolução e outros elementos gráficos, pelo menos para ajustar a imagem que é exibida no monitor.

Por fim, o jogo não é ruim, na minha opinião jogo bom, é aquele que me diverte e me entretém, neste caso ele cumpriu a missão. Depois que gravei o vídeo, acabei jogando um pouco para completar a missão, quando fui ver já tinham se passado mais de 2 horas. A opção de jogar sentado fez falta, o resultado final dessa jogatina estendida, foi ter de tomar um relaxante muscular para aliviar as dores.

Confira neste vídeo o início do Gameplay de Days of Heroes: D-Day:

Days of Heroes: D-Day

6.5

Nota

6.5/10

Positivos

  • Diversão
  • Jogabilidade Simples

Negativos

  • Bugs (Principalmente Armas)
  • IA
  • Impossível jogar sentado

Wanderson Prado

Pai, gamer, apaixonado por tecnologia e conhecimento. Esperando ansioso o dia que teremos um mundo virtual igual OASIS. “O limite da realidade é sua própria imaginação.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo