fbpx
AnálisesPC

Quinterra – Um card game diferente e com potencial | Análise

Título em acesso antecipado, portanto partes desta analise podem estar em desacordo com versões futuras.

Analisado no PC


Quinterra é um rogue-lite de cartas e táticas por turno, desenvolvido e distribuído pela Sidereal Studio, foi lançado em 07/04/2021 e atualmente se encontra em acesso antecipado.

Quem gosta de card games, batalhas por turno e jogos rogue, provavelmente irá gostar de Quinterra. Apesar de ser um acesso antecipado recente, o que temos disponível é o suficiente para proporcionar uma boa experiência, com um combate simples e um sistema de cartas que permite aliviar a aleatoriedade causada pelo sistema rogue, isso é claro se você tiver um pouco de sorte e souber montar o seu exército.

Quinterra

História aqui ainda não existe, mas isso não é ruim. O foco aqui é a jogatina e após um breve e “cru” tutorial que não explica direito e nem deixa claro os sistemas de jogo, nós somos jogados no mundo e já partimos para exploração e batalha. Não se desespere, pois basta alguns combates para se pegar o jeito dos sistemas.

Apesar de inicialmente eu ter ficado um pouco perdido, o sistema de combate apresentado acabou de certa forma me surpreendendo. O título consegue misturar batalhas em grid, card game e elementos rogue de uma maneira interessante, sempre forçando o jogador ter de pensar e considerar não só os pontos de invocação, efeitos de lacaios e estruturas, mas também a posição e movimentação no campo de batalha bem como as modificações do mesmo.

Quinterra

Como tudo funciona, ao início de cada turno o jogador deve escolher um elemento em algum hexágono no campo de batalha, ao escolher o elemento automaticamente o jogador terá de escolher entre uma das cartas daquele elemento para colocá-la em sua mão, nessa etapa também é possível melhorar as cartas com joias e itens, mas isso vai depender das combinações de elementos escolhidas pelo jogador. Assim como todo card game temos cartas que representam lacaios, elites e estruturas, cada uma com pontos de vida, ataque, defesa e magia, habilidades únicas e custos para coloca-las em campo. Os pontos de comando são utilizados para invocar lacaios e estruturas e a mana para invocar elites, por padrão a cada turno o jogador recebe um ponto de comando e três manas.

Quinterra

O combate é o típico de todo card game, onde é preciso pensar em suas invocações para combater as do inimigo. O grande diferencial desse sistema é o campo de batalha por grid que permite uma grande variedade de estratégias, mas me deixa explicar melhor.

Todo jogo rogue traz uma aleatoriedade que acaba em algum momento pegando o jogador de calças curtas e geralmente nestes momento é game over. Como Quinterra traz um campo de batalhas aberto e por grid, é possível que o jogador crie inúmeras estratégias para diminuir essa aleatoriedade. Por exemplo, você pode invocar elites que utilizem habilidades a distância e ao mesmo tempo invocar lacaios na frente dos elite, criando um escudo que irá protege-los de dano, também é possível cercar inimigos ou encurralá-los em cantos do mapa limitando assim seu alcance. São inúmeras estratégias possíveis, mas é claro, tudo depende do jogador criar um bom exército, do contrário ele poderá virar vítima dos elementos rogue.

Quinterra

Os gráficos do jogo são um mix, enquanto a arena de combate e os efeitos de fundo são legais e bem feitos, a arte das cartas é bastante simples e não impressiona. No geral a ambientação é boa, na minha opinião, o principal fator aqui é a trilha sonora que é composta por músicas variadas que criam um certo ritmo nos combates.

No seu atual estado Quinterra não possui muito conteúdo, você simplesmente vai de combate em combate, explorando mundo e construindo seu exército, até enfrentar o chefe e passar para o próximo mapa. O combate é legal e é possível passar algumas horas jogando, contudo, após algum tempo tudo começa a ficar repetitivo demais e o jogo acaba enjoando.

Quinterra

Apesar de estar e acesso antecipado, Quinterra tem potencial. Seus sistemas de combate são interessantes e dependendo de suas atualizações teremos uma boa receita para os amantes de card game. No seu atual estado, Quinterra não tem muito conteúdo, mas o que temos disponível é o suficiente para te divertir, o título precisa desesperadamente de um novo tutorial e uma nova interface também cairia bem. O preço cobrado é justo, mas estamos falando de um acesso antecipado recente, portanto no seu atual estado eu só o recomendo para quem se interessou e quer apoiar o desenvolvimento, do contrário é melhor esperar por atualizações.

Confira no vídeo abaixo o início de Quinterra:

Quinterra

8

Nota

8.0/10

Positivos

  • Sistema de combate
  • Estratégias
  • Preço
  • Trilha Sonora

Negativos

  • Interface
  • Falta tutorial
  • Arte das cartas

Jeferson Vasconcelos

PC Gamer desde os anos 90, entusiasta de VR que não consegue ficar sem jogar os velhos consoles. Aguardando há anos pelo próximo Lineage

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo