AnálisesPCPlayStationXbox

Far Cry 6 DLC Pagan: Control – Tentando limpar uma consciência pesada | Análise

O tempo de jogo continua curto, porém nesta segunda DLC tem uma menor dificuldade e como consequência ela dura menos ainda.

Analisado no PC


Far Cry 6 foi lançado em 07/10/2021 e já tem confirmados 3 conteúdos adicionais que serão três DLC que trarão experiências baseadas nos vilões dos outros jogos da série. Esta é a análise da segunda delas Pagan: Control que está chegando para o PC e consoles amanhã dia 11/01/2022 e nos levará de volta lá para o quarto jogo da série.

Todos os títulos da franquia Far Cry tem como característica marcante um “bom” vilão, em Far Cry 6 tivemos Giancarlo Esposito dando vida ao vilão Anton Castillo e a DLC Vaas: Insanity trouxe Michael Mando, revivendo o papel do icônico Vaas Montenegro um dos antagonistas de Far Cry 3. Far Cry 4 foi um jogo com um antagonista diferente que quase levou a característica do “bom” vilão ao pé da letra.

Far Cry 6 - Pagan DLC

Lançado em 18/11/2014, Far Cry 4 nos apresentou ao país/reino fictício de Kyrat, um lugar dominado pelo autoproclamado Rei “Pagan Min” interpretado por Troy Baker, este que foi o primeiro antagonista da franquia a sair um pouco do tradicional encontrado nos jogos anteriores. Aqui ao invés de odiar e tentar eliminar a qualquer custo o protagonista “Ajay Ghale”, Pagan trata Ajay como um filho adotivo, pois os dois compartilham um passado e é desse passado em que essa DLC irá tratar.

Sem spoilers, a DLC Pagan Control irá nos mostrar uma história baseada no passado de Pagan e no que ele pode fazer para limpar sua consciência pesada e se redimir com sua família. Assim como a primeira DLC a história é extremamente curta e por isso esta DLC também se utiliza do gênero roguelike para tentar estender o tempo de jogo.

Far Cry 6 - Pagan DLC

Todas as características da primeira DLC estão de volta e o jogo é o tradicional roguelike, começamos sem armas e equipamentos, sendo necessário completar desafios e adquirir moedas para liberar e melhorar equipamentos e habilidades. Sempre que morrer você volta para o início tecnicamente mais forte, pois as habilidades passivas compradas antes da morte persistem, permitindo um início mais fácil.

A primeira DLC possuía um mapa baseado na temática de Far Cry 3 e por isso não era tão bonito. O mapa desta segunda DLC é baseado no quarto jogo, ou seja, temos as belas paisagens Kyrat e de quebra o belo visual é completado com muitas cores que dão aquele toque final para combinar com a personalidade de Pagan.

Far Cry 6 - Pagan DLC

O tempo de jogo continua curto, porém nesta segunda DLC tem uma menor dificuldade e como consequência ela dura menos ainda. Se eu tive de gastar umas boas tentativas para completar a primeira DLC, essa segunda aventura foi terminada já na primeira tentativa sem nenhuma dificuldade com exatas 1:48h de jogo.

A dificuldade está bem menor, os confrontos são mais fáceis com mais chances para erro, mas a grande responsável por esta menor dificuldade é a facilidade e a abundância de moedas. Se no primeiro jogo você suava para conseguir juntar moedas, nesta segunda DLC elas são facilmente adquiridas nas abundantes caixas espalhadas pelo mapa e por esta razão, fica muito mais fácil conseguir melhorias e habilidades.

Far Cry 6 - Pagan DLC

No final a DLC Pagan: Control traz uma boa e curta história que mostra uma tentativa de Pagan corrigir os erros do seu passado. Infelizmente esta DLC também está presa atrás da jogabilidade roguelike que apesar de mais fácil, ainda poderá fazer alguns jogadores perderem tempo para verem uma curta história. Por causa da jogabilidade roguelike, pela curta duração e pelo preço do passe de temporada, eu prefiro não recomendar este conteúdo adicional, agora se você gostou do Pagan em Far Cry 4 e quer ver um pouco mais sobre o persnagem eu recomendo que espere por uma promoção.

Confira o início do gameplay da DLC “Pagan Control” de Far Cry 6 no vídeo abaixo:

Far Cry 6 - Pagan: Control | DLC

8

Nota

8.0/10

Positivos

  • Gráficos
  • História

Negativos

  • Pouco tempo de jogo
  • Roguelike
  • Preço

Jeferson Vasconcelos

PC Gamer desde os anos 90, entusiasta de VR que não consegue ficar sem jogar os velhos consoles. Aguardando há anos pelo próximo Lineage
Botão Voltar ao topo