AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

Fifa 20 – A VOLTA foi o suficiente? | Análise

Apesar do Fifa 20 ser o melhor FIFA dos últimos anos, o modo VOLTA não é isso tudo, mas no geral valeu a pena?

Analisado no PlayStation 4


Ano após ano, desde o FIFA 2018, eu tenho vindo aqui para escrever a análise da versão anual de FIFA, mas posso garantir a você leitor que a versão desde ano é aquela que maior impacto teve na jogabilidade, mudando drasticamente a maneira como se desenrola uma partida nos campos virtuais.

Antes de continuar a falar da jogabilidade de FIFA 20 vamos dar ênfase nas novidades. A maior delas com certeza a inclusão do modo Volta, que na verdade seria o retorno do FIFA STREET. Confesso que fiquei empolgado quando o anúncio desse modo foi oficializado, mas a decepção foi grande após jogá-lo. A campanha criada no Volta é demais maçante e previsível, de forma que o roteiro de modo geral se assemelha demais com o que já havia sido apresentado no modo Jornada, presente no game até a versão 19. Mais uma vez a ideia central é de um jogador promissor que tem muito potencial, alguns desafetos pelo caminho e um certo dilema familiar, faltou bastante criatividade e principalmente profundidade na história. Podemos dar um desconto pelo fato de um modo história não ser o foco principal de uma franquia como FIFA, mas se for pra colocar um conteúdo repetitivo e maçante era melhor nem ter arriscado.

No modo Carreira, o que eu geralmente mais jogo no FIFA, foi anunciada a adição de entrevista que poderiam mudar o ambiente do elenco e a forma como seu jogadores evoluem, mas sinceramente, o que foi inserida foram entrevistas pós jogo com apenas algumas poucas variações de perguntas e que antes mesmo da escolha da resposta você já tem como descobrir qual será o impacto devido a ícones que classificam a sua resposta. Essa novidade não demora muito pra se tornar entediante e desnecessária, fazendo com que você desejasse que ela não existisse ou que pudesse ser desligada.

Ultimate Team (UT), com certeza é o modo que com certeza teve as maiores novidades e as mais significativas também. Pra começo, esqueça os impulsos de moedas comprados no catálogo do jogo, agora o UT possui níveis que você vai subindo ao ganhar experiência completando os desafios diários/mensais e de temporada, em cada um desses níveis você vai ganhando prêmios, tais como, packs, moedas, jogadores e os famigerados impulsos. Essa com certeza é uma mudança que me agradou já que mantém motivado a sempre tentar alcançar níveis maiores visando os prêmios a serem conquistados. Outro detalhe aqui é que as temporadas se renovam, ou seja, duram cerca de 45 dias e aí uma nova irá se iniciar, provavelmente resetando seu nível e alterando os prêmios a serem conquistados.

Outra novidade no UT foi a retirada das temporadas off-line, agora neste modo a única maneira de se jogar contra a inteligência artificial de FIFA 20 é através dos Desafios de Elenco. Confesso que essa mudança mudou um pouco a estratégia que eu vinha executando nos anos anteriores para iniciar no modo. Até a versão 19 eu aproveitava essas temporadas off-line para jogar com elencos bronze e prata e ir acumulando moedas para montar um time mais competitivo pra só depois de acertar meu elenco partir para o online.

Esclarecidas as novidades vamos retomar a jogabilidade e foi aqui que FIFA 20 me ganhou. Até o lançamento da DEMO minha intenção era não comprar esse ano a nova versão do jogo, mas no momento em que pude testá-lo minha opinião mudou. Saiu a correria desenfreada e as jogadas mirabolantes e entrou um jogo mais cadenciado, de troca de passes, que é justamente a forma que eu gosto de jogar.

Aqui em FIFA 20 saiu a perfeição exagerada dos jogadores e podemos encontrar elementos que tornam o jogo um pouco mais real e menos previsível, não será muito difícil você se deparar com jogadores adiantando demais uma bola ou não executando um domínio perfeito, aquele tipo de erro que pode acontecer com qualquer jogador e isso trás a outra coisa que me agradou bastante, o tempo de defesa ficou mais simples de ser executado, garantindo assim um maior nível de acertos em botes defensivos.

Outra mudança que senti na jogabilidade diz respeito a inteligência artificial dos jogadores sem a bola, ficou claro que em FIFA 20 os jogadores procuram com maior frequência os espaços vazios para receberem os passes, com isso as enfiadas de bola ficaram muito mais efetivas e perigosas. Por falar em passes vale comentar sobre eles também, não espere passes milagrosos que surgem de um jogador de costas, aqui em FIFA 20 qualquer bola deve haver um ângulo favorável, seja para passe ou finalização. Se você estiver “virado” para o seu alvo a probabilidade de acertar o passe ou a finalização aumenta, caso contrário espere uma bola espirrada ou sem a direção desejada.

Pra fechar fica aqui meu veredito final, FIFA 20 (para o meu modo de jogar) é o melhor FIFA dos últimos anos, pois trouxe um pouco de realidade pro jogo e acabou com a simples buscar por jogadores com o maior overall, aqui não basta ter um controle de bola alto de o passe vem um tijolo, não basta um alto valor de velocidade pra puxar um contra-ataque, o jogo tem de ser pensado e principalmente bem executado o que pra mim deixou a jogabilidade mais interessante e convidativa.

Fifa 20

8.5

Nota

8.5/10

Positivos

  • Nova jogabilidade
  • Sistema de níveis do Ultima Team

Negativos

  • Melhorias inúteis no Modo Carreira
  • Nenhuma novidade no Pro Club
  • Modo VOLTA com enredo fraco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar