fbpx
AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

Disney Classic Games: Aladdin and The Lion King – Como é bom voltar ao passado | Análise

Coletânea prova que nostalgia ainda faz bem, quando escolhida a dedo.

Analisado no PlayStation 4 Pro


Como é gostoso, ligar nosso console de última geração e jogar aqueles clássicos que fizeram parte de nossa infância.

Pois foi o que aconteceu comigo quando joguei Disney Classic Games: Aladdin and The Lion King. A nostalgia foi tanta que até lembrei de quanto os jogos de antigamente eram difíceis. Mas neste momento, esses jogos ainda tem espaço?

Pois é galera, com certeza tem muitos jogos, até clássicos, que envelheceram muito mal e jogar neste momento não faz mais sentido. Mas essa coletânea foi tão bem trabalhada que sim, já digo no começo deste review que, principalmente para quem já conhece os games desta coleção, vale muito a pena.

Mas, vamos jogo por jogo:

Aladdin

Pois é, como todos sabem, os grandes filmes nos anos 90 acabavam sendo transportados para as telinhas, principalmente nos games. Com o filme Aladdin não diferente. Neste caso em específico, o game contou com 2 versões diferentes na época: enquanto a Capcom ficou a cargo da versão para o Super Nintendo, a Virgem fez um jogo para o Mega Drive.

Nesta coleção temos a versão feita para o Mega Drive, muito mais voltada para a ação e aventura. Nela controlamos Alladin que com sua fiel espada lutará contra todos os perigos. Uma vantagem desta versão é que o jogo foi desenhado pelos artistas da Disney.

O jogo vem com 4 versões: A original, a versão japonesa, a versão Final Cut (que contém algumas melhorias) e uma versão Demo. Além disso, há 2 versões do Game Boy.

The Lion King

Também inspirado no filme, esse game conta com as 2 versões lançadas na época. A Console N Version é a versão que saiu para o Super Nintendo, já a Console S Version, a que foi lançado para o Mega Drive.

Mas nesse caso, o jogo é praticamente o mesmo, a não ser pelo som, já que na época, o chip de som do Super Nintendo era muito melhor do que o do Mega Drive.

Além das duas versões para consoles, há mais uma versão Japonesa, idêntica as demais, e 2 versões de Game Boy, sendo uma colorida e outra original.

Ambos os jogos tem uma boa jogabilidade para a época. São difíceis, não se engane. Lembro que quando joguei ambos, terminá-los não foi tarefa das mais fáceis não, perdendo boas horas em frente a TV. Mas talvez, apenas manter tudo original não iria agradar a todos. Por isso, temos algumas novidades que são bem vindas.

A primeira, e a que mais usei, foi o botão de rewind, que quando cometemos um erro grave, basta apenas apertar um botão e voltamos alguns segundos, para que tomemos uma outra decisão ou ação e assim possamos prosseguir na aventura. Também o jogo deixa pausar e criar um save point, mas saiba que terá apenas um slot de salvamento.

Para aqueles que ainda acham tudo isso muito difícil, ainda podemos, no menu, habilitar a invencibilidade ou até mesmo escolher a fase que queremos jogar. Mas atenção: se usar esses dois recursos, os troféus e conquistas ficam automaticamente desligados.

A grande novidade porém é um modo chamado Watch. Quando entramos nesse modo, começamos a assistir um gameplay completo do jogo, mas o mais incrível é que, quando quisermos, podemos assumir o controle. Isso é sensacional, principalmente depois que você fechar o game.

Além de jogar, podemos curtir um pouco dos bastidores da criação de Aladdin e The Lion King. Isso porque há uma série de vídeos contando algumas histórias de bastidores, além da trilha sonora, concept arts e muitas ilustrações dos animadores para a criação dos games. É um conteúdo bem rico e que vale a pena dar uma olhada com muita atenção.

Como disse no começo da análise, realmente essa coletânea está composta com 2 jogos ótimos da década de 90. Com certeza, pela nostalgia, os mais velhos vão amar rejogá-los. Os mais novatos talvez não curtam tanto, mas com a ajuda na jogabilidade, como o rewind por exemplo, pode atrair aqueles que nunca colocaram a mão em um jogo de um console mais antigo.

Fora a excelência dos jogos, todo o pacote de extra é excepcional. Os conteúdos nos levam a conhecer um pouco de como eram feitas essas pequenas obras de arte. Para quem, como eu, se preocupa com a preservação histórica dos games, é um prato cheio.

Mas lógico que poderia ainda ser melhor. A falta da versão de Aladdin do Super Nintendo é uma falta gigantesca para essa coletânea. Outra coisa que ainda é uma pedra no nosso sapato é a falta de localização para o português, que incomoda e seria muito bem vinda.

Mas, apesar disso, Disney Classic Games: Aladdin and The Lion King foi uma decisão sábia da Disney. Longe de ser um caça-níqueis, os dois jogos mostram que muitos games podem sim ser trazidos aos tempos atuais, basta apenas ter uma boa curadoria e a inclusão de muito material extra.

Disney Classic Games: Alladdin and The Lion King

U$ 19,49
8

Nota

8.0/10

Positivos

  • Várias Versões
  • Modo Watch
  • Extras
  • Opção de Salvamento

Negativos

  • Não tem Alladin Versão SNES
  • Sem localização para português
  • Apenas um slot de salvamento.
Mostrar mais

Marcelo Rodrigues

Old Gamer, se aventurando no ramo dos video-games deste o Atari. Já foi só do lado "Azul" da Força, mas hoje distribui sua atenção para todas as plataformas. Apesar de jogar todos os estilos, Adventures e Plataformas ainda tem um lugar especial em seu coraçãozinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar