fbpx
AnálisesNintendoPCPlayStationXbox

Narcos: Rise of the Cartels – Poderia ter usado mais da série | Análise

Narcos: Rise of the Cartels tem de base uma série de sucesso, com bom roteiro e atuação e simplesmente não sabe o que fazer isso... Confira nossa análise.

Analisado no PlayStation 4


Jogos baseados em series ou filmes nem sempre funcionam como deveriam. Um game situado em uma serie da Netflix, ainda mais a aclamada e elogiada “Narcos” e com uma memorável atuação do ator Wagner Moura, tinha tudo para ser algo no melhor estilo GTA ou próximo a isso.

Indo para um lado totalmente oposto, o que temos é um game de estratégia por turnos com alguns elementos de RPG. A equipe Kuji e a Curve Digital, responsáveis por trazer ao mundo dos vídeos games a trama histórica de Narcos, optam assim por arriscar em algo incomum do que se esperava.

Logo de início você se depara com uma gameplay simples, com poucos personagens e extremamente fechado de recursos. A narrativa, apesar de se apoiar na série, faz pouco uso e os diálogos são dispensáveis por diversas vezes. O game faz com que você obtenha provas, evidencias nos cenários, destrua locais rivais, ataque um campo cercado de inimigos e outras ações divididas entre times.

Por se tratar de uma gameplay de turnos, existem opções de escolhas até que interessantes em um primeiro momento porem logo ficam manjadas e enjoativas. Os cenários auxiliam no desenrolar da ação, e são bem distribuídos. Casas, acampamentos, muros, piscinas, tudo remete as mansões dos traficantes colombianos e lembram um pouco as locações utilizadas na série da Netflix.

Narcos: Rise of the Cartels vai direto ao ponto na questão de jogatina. Você luta contra outro time, faz escolhas individuais, gerencia sua equipe, avança pelo cenário, vence e fim. Não há um sistema de loot, um desenrolar diferente da série, tudo é extremamente simples no que se propõe.

Os gráficos não prejudicam o game, mas é evidente a falta de cuidado com os personagens da série, como por exemplo o próprio Escobar (Wagner Moura). As explosões, os efeitos de iluminação estão convincentes assim como os cenários.

A trilha sonora é o ponto alto, trazendo a ambientação e clímax em todos os momentos das missões, alternando entre o suspense e ação, ajudando e muito a criar uma experiencia diferente em um gameplay que por sua vez é estratégico.

No geral Narcos: Rise of the Cartels, parece um jogo feito para celular, em que é mais comum jogos de estratégia sem nenhum recheio de enredo ou fator replay (há exceções) . Se ao menos existe-se uma jornada a se seguir, um proposito para se apoiar na série, como uma espécie de prequel, porem não é isso que se encontra.


Narcos: Rise of the Cartels

6

Nota

6.0/10

Positivos

  • Gameplay simples
  • Trilha sonora
  • Exploração

Negativos

  • História
  • Missões repetitivas
  • Conteúdo muito limitado
Mostrar mais

Thiago Bonito

Administrador, apaixonado por vídeo game, já sofri quando queimei meu Atari, super fã de jogos clássicos e economizando até a alma para comprar o PS5 no dia do lançamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar