fbpx
AnálisesNintendo

Monster Hunter Rise – Uma franquia que se renova a cada entrada | Análise

Mecânicas acrobáticas, diversos monstros e uma grande seleção de armas garante um bom tempo de jogo.

Analisado no Nintendo Switch


Lançado em 26 de Março deste ano, desenvolvido pela Capcom, atualmente disponível para Nintendo Switch e com lançamento para PC programado para o começo de 2022, esta nova entrada na famosa franquia de caça de monstros traz muitas novidades positivas, mostrando que aprendeu muito bem com seu antecessor, Monster Hunter World.

Um novo jogador pode se sentir um pouco sobrecarregado com a quantidade de informações, itens, mecânicas, armas, atributos, entre outras coisas, mas felizmente é possível tirar um tempo para ler o vasto manual inserido no jogo com explicações e dicas sobre este mundo, o jogador não é obrigado a ler o manual, pois existem instruções sobre as mecânicas principais porém é uma boa forma de entender mais sobre o universo de Monster Hunter Rise.

– História

Então houve a grande calamidade chamada de Frenesi há 50 anos atrás onde hordas de monstros atacaram o vilarejo de Kamura, diversos caçadores uniram forças para combater estes monstros e proteger este vilarejo, porém nunca descobriram a origem da calamidade. Nos dias atuais, após o(a) jogador(a) ser promovido oficialmente para Caçador(a) por Fugen, líder do vilarejo, há novos sinais desta mesma calamidade, e trazendo um grande e perigoso monstro chamado Magnamalo, o jogador deve ajudar o vilarejo caçando monstros que ameaçam as estradas até Kamura, inclusive ficando encarregado em derrotar Magnamalo, ajudando nas defesas das Fortalezas do vilarejo e descobrindo a origem desta calamidade.

– Jogabilidade

Armas: MH é conhecido por sua diversidade de armas que podem ser utilizadas para derrotar os grandes monstros de seu universo, com um total de 14 armas, com certeza o jogador encontrará uma que se adapte ao seu estilo. Se gosta de dano maciço, porém não se importa com velocidade de ataque, os Martelos e os Espadões podem agradar. Boa mobilidade e velocidade de ataque, as Glaives insetos e Espadas Duplas. Prefere ataques a distância, os Arcos e Fuzilarcos leves e pesados fazem o trabalho. Existem também armas altamente versáteis como as Lâminas Dínamo e Trasnmachados que se transformam em versões leves e pesadas. Falou citar algumas outras, mas o indicado ao jogador é ir para a área de treinamento e testar todas as armas disponíveis e escolher uma, duas ou todas de acordo com seu gosto.

Mobilidade: Em Monster Hunter World, a movimentação pelo mapa e durante as batalhas eram feitas por cabos e por uma capa que possibilitava o jogador a planar. Em Monster Hunter Rise, os “Cabinsetos” chegaram para brilhar, essa nova mecânica utiliza insetos um tanto quanto fortes que usam suas sedas de ferro para ajudar o jogador a se mover se forma rápida e dinâmica pelo mapa, desviar de ataques em batalha, se aproximar rapidamente de seus inimigos para atacá-los, ataques exclusivos que variam de acordo com as armas equipadas e até mesmo ajudar o jogador a montar nos monstros para utilizados em batalha (que falaremos melhor mais a frente nesta análise).
Você pode conferir um pouco da mecânica no vídeo a seguir.

 

Caça: As caças aos monstros são feitas por meio de missões que possuem um grau de dificuldade que aumenta conforme o jogador cumpre missões e progride na história. O jogador então é enviado a uma das 5 grandes áreas e deve buscar o monstro e capturá-lo vivo ou morto, para a primeira opção o jogador conta com armadilhas que podem ser criadas a partir de alguns itens e utilizá-las quanto o monstro alvo estiver enfraquecido.

Durante a busca, o jogador pode encontrar algum outro monstro que também está pelo mapa, derrotá-lo,  capturá-lo ou até mesmo usá-lo para enfraquecer seu monstro alvo, para isso o jogador deve batalhar com o monstro até surgir a opção de montaria, com a ajuda dos Cabinsetos o jogador então o monta e ganha controle sobre ele temporariamente podendo ir até a localização de seu monstro alvo e utilizando sua nova montaria para atacar seu alvo principal.
Você pode conferir um pouco da mecânica no vídeo a seguir.

Frenesi: Uma das grandes novidades desta entrada são as Missões de Frenesi. Como dito antes, o Frenesi faz com que hordas de monstros ataquem o vilarejo, porém o jogador não precisará derrotá-los um a um de forma “clássica”, neste novo modo o jogador auxilia nas defesas da Fortaleza contra essas hordas, podendo instalar diferentes equipamentos de defesa como Balistas, Canhões e Metralhadoras, esses equipamentos podem ser automáticos ou controlados pelo jogador. Existem também outros equipamentos que são desbloqueados conforme a “Defesa da Fortaleza” sobe de nível durante a missão, ficando disponíveis defesas como Bombas de Bambu – que explodem ao contato – iscas de Dragão – que atraem os monstros para uma parte especifica – entre outros.

Ecossistema e Vida Nativa: Nestas áreas de missão, além dos monstros “principais”, o jogador também irá encontrar diversos monstros menores “vivendo suas próprias vidas”, sendo presas ou predadores. Existem monstros não agressivos similares a Alces e Mamutes, inclusive com filhotes algumas vezes e ainda existem monstros agressivos que geralmente são versões menores de alguns dos principais. Existe também todo um ecossistema com diversos insetos e monstros menores que podem ser capturados para transformar em itens ou melhorar alguns atributos do jogador, como os Espiripássaros que possuem diversas colorações e podem aumentar o ataque, a defesa ou o consumo do vigor (barra usada para desviar, correr, etc), alguns insetos parecidos com mariposas também possuem esse efeito. Também existem os Visombodum, uma espécie de roedor que exala um feromônio especial que pode ser utilizado para atrair monstros e com isso incitar uma batalha por território, quando dois monstros grandes se encontram.

Amigos: Os Felynos, companheiros de caçada não são novidade para a franquia, porém Monster Hunter Rise traz os Amicães, o novo tipo de ajudante. Além de ajudarem na caçada atacando monstros junto com você, também é possível montá-los para rápida exploração e locomoção pelo mapa além de poder usar itens enquanto montados. O jogador recebe um amigo de cada no começo da sua aventura, porém pode contratar outros com diferentes atributos posteriormente.

– O Vilarejo

Kamura é um vilarejo grande e movimentado, com diversos serviços para o jogador. Na cantina o jogador se alimenta de Dangos de Coelho que melhoram alguns atributos para a caçada escolhida. No mercado o jogador pode comprar alguns itens como curas e/ou munições. Na ‘Área dos amigos’ o jogador pode: Contratar novos Amigatos e Amicães; Treiná-los para aumentar seus níveis no Dojo; Enviar alguns para pequenas missões para coletar recursos e até mesmo enviar Amigatos em submarinos para coletar recursos naturais. Existe também a “Área de Encontros”, onde as missões de multijogador acontecem.

Ferreiro: No ferreiro humano e em seu companheiro ferreiro Amigato, o jogador forja e/ou melhora armar e armaduras para si e para seus companheiros. Esta é outra das principais mecânicas da franquia, mas podendo ser uma das mais “cansativas”. Ao derrotar ou capturar monstros o jogador recebe partes deste monstros e com essas partes forja armaduras e armas, cada parte de armadura concede um ou mais bônus exclusivos – como redução de danos, de consumo de vigor, resistência a atordoamentos, aumento de ataque de algum elemento, entre outros – bem como as armas podem possuir atributos e elementos únicos, como veneno, explosão, gelo, sono, agua, entre outros – sendo assim, caso o jogador queira a armadura completa de um monstro especifico ou até mesmo mais de uma arma usando partes deste monstro, ele terá que caçar este monstro diversas vezes até conseguir partes suficientes para tudo que deseja.

“Dica do editor: Foque nas armas que mais gosta e irá utilizar, e sempre dê uma olhada na árvore de melhorias das armas, geralmente é possível fazer uma arma diferente para atributos diferentes, como uma Espada Longa que dê paralisia e uma Lançarma que dê sono. Com isso seu arsenal fica mais versátil para os diferentes monstros que irá enfrentar. É possível trocar a arma a qualquer momento durante a caçado em sua tenda, então caso descubra que o monstro é resistente a veneno, troque por uma arma de fogo ou gelo.”

– Visuais e Trilha Sonora

Mesmo com o Switch não tendo o mesmo poder gráfico de computadores e outros consoles de sua geração, Monster Hunter Rise não deixa a desejar. As áreas são tão grandes quanto as de seu antecessor e possuem a mesma variedade de ecossistema.

O vilarejo possui um estilo arquitetônico oriental que entrega a ambientação feudal do universo. Diversos serviços do vilarejo possuem cinemáticas únicas e divertidas, vale a pena o jogador interagir com todos os possíveis serviços e personagens do vilarejo.

Antes de cada missão existe uma apresentação da área e dos monstros, essas pequenas cinemáticas são muito bonitas e capturam bem o comportamento do monstro que o jogador está prestes a enfrentar.

MH Rise possui uma trilha sonora boa com músicas clássicas orientais durante a estadia no vilarejo e músicas durante as batalhas com os monstros. A áreas também são vivas no quesito sonoro, com sons ambiente dos animais e monstros.

– Avaliação

Monster Hunter Rise é sem dúvida uma entrada gloriosa na franquia, com diversas novas mecânicas muito bem trabalhadas e apresentadas, um universo rico em detalhes – tanto no cenário como nos comportamentos dos diversos monstros – textos em Português do Brasil, e claro, Amigatos e Amicães que podem ser acariciados.

Monster Hunter Rise

R$ 249,90
10

Nota

10.0/10

Positivos

  • Visuais belos e detalhados
  • Jogabilidade dinâmica
  • Novidades bem trabalhadas
  • Cães e gatos

Diogo Espindola

Formado em Marketing. Nintendista assumido e fã da franquia Zelda, porém também apaixonado por jogos de ritmo e JRPGs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo